Saúde Bucal

22/02/2015 03:24 - Atualizado em 11/10/2016 09:35

Veja como recorrer ao aparelho dentário sem causar traumas

Mais que corrigir a dentição, o aparelho dentário mexe com a autoestima da criança.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Usar aparelho dentário pode significar para a criança não a correção de um problema de saúde, mas o temor de sofrer com brincadeiras e bullying de colegas e amigos. Para evitar que o aparelho seja motivo de desconforto físico e emocional, é necessário seguir algumas dicas.

aparelho dentario

Quando a criança pode usar o aparelho dentário?

De acordo com a Associação Americana de Ortodontia, a avaliação para saber se é necessário o uso do aparelho dentário se dá a partir dos sete anos de idade. Em alguns casos, essa análise pode ser feita antes, porém o uso de corretores vai depender de cada profissional.

Os pais têm que ter em mente que, quanto menor for a criança, menos paciência ela terá para fazer a limpeza correta dos dentes. Nessa fase, tudo o que se quer é brincar, não dedicar tempo à escovação e ao uso correto do fio dental. Por isso, é preciso conversar muito com o filho antes da colocação do aparelho, explicando por que os cuidados deverão ser redobrados.

Ajude seu filho a usar o aparelho dentário

Comece mostrando fotos de crianças que têm aparelho dentário. Faça de maneira natural, sem piadas maldosas sobre a modificação.

Se a criança já demonstra queixa de bullying na escola por ter a dentição imperfeita, o tratamento para a correção dos dentes deve ser feito acompanhado de muita conversa e, em alguns casos, até mesmo ajuda profissional. Geralmente, piadas sobre a aparência afetam a autoestima da criança e não será um simples aparelho dentário que resolverá isso.

É preciso observar as queixas da criança e administrar o problema para não causar outro maior. Afinal, nos primeiros meses, o corretor pode trazer insegurança - sem falar na dor e na dificuldade para comer.

Tipos de aparelhos

Os aparelhos extraorais (que ficam por fora da boca) são os que mais assustam. Explicar à criança para o que eles servem é importante para que ela possa aceitar com mais facilidade a nova condição. Se ainda assim ela relutar, vale lembrar que o tratamento é passageiro e trará benefícios para a saúde.

Porém, o profissional responsável pelo procedimento deve avaliar se, de fato, é necessário recorrer ao extraoral naquele momento. Talvez seja indicada a intervenção de outro profissional, como um psicólogo, ou esperar o amadurecimento emocional da criança.

O bom senso e a sensibilidade do dentista, aliados ao apoio dos pais, são fundamentais para que a criança se sinta confortável com o aparelho dentário. É preciso lembrar que esse é um tratamento realizado a longo prazo e que, se a pessoa que o usar não estiver à vontade, as consequências sociais e emocionais podem ser significativas,

Quando o aparelho for móvel, pergunte se é possível que seu filho o use nos momentos em que não estiver na escola, pelo menos até ele se adaptar ao novo visual. Também, sempre que houver a opção de cores e modelos diferentes, procure levar em consideração a preferência do seu filho. Assim, o acessório pode ajudar a expressar a personalidade do pequeno.

Paciência, carinho e muita conversa são sempre armas poderosas para ajudar seu filho a passar sem traumas e arrependimentos por essa fase tão importante.

E você, usou aparelho dentário na infância? Conte para nós como foi a experiência! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
autoestima
saúde infantil
dentição
bullying

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ