Saúde Bucal

21/07/2014 09:00 - Atualizado em 07/12/2016 07:58

Retração gengival expõe raiz do dente e provoca sensibilidade

Na maioria dos casos, retração gengival pode ser evitada com cuidados diários.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A retração gengival é um problema que acontece quando há exposição da raiz do dente. Pode se originar de diversas formas e provocar uma grande sensibilidade nos dentes da pessoa, pois as suas raízes são formadas por dentina, um tecido extremamente sensível ao frio, calor, doce e fricção.

Consequências da retração gengival

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Quem sofre de retração gengival pode ter até mesmo a sua autoestima prejudicada, pois a harmonia do sorriso é afetada, modificando a sua estética. Mas o mais comum dos problemas é a dor ao comer determinado alimento, que algumas pessoas acabam evitando em vez de procurar o tratamento adequado.

As consequências que a retração gengival pode gerar são dificuldades de higienização, inflamação gengival, alta sensibilidade nos dentes, má estética dentária e perda de elementos dentários.

Causas da retração gengival

A causa mais comum de retração gengival é o traumatismo por escovação. Isso acontece quando a pessoa aplica força excessiva ao escovar os dentes, quando utiliza a técnica errada ou quando a escova utilizada possui cerdas muito duras. 

Outras possibilidades são problemas de inflamação na gengiva, originada devido à presença de placa bacteriana no local; movimentação ortodôntica; tratamentos restauradores; quantidade escassa de gengiva; inserções musculares ou freios mal posicionados; dentes apinhados; pouca espessura do osso; entre outros motivos. Para um diagnóstico preciso da origem do problema, o dentista deve ser consultado.

Tratamento

Assim que o dentista identificar a origem do problema poderá pensar em qual o tratamento mais adequado a seguir. Em alguns casos, a retração gengival pode ser coberta por meio de uma cirurgia, que trabalha em um ou dois dentes, no máximo.

A cirurgia deve ser muito bem planejada por meio de exames, para que a possibilidade de os resultados serem positivos aumente. Em outros casos, quando a cirurgia não é possível, o dentista foca o tratamento na redução e controle da sensibilidade. Por si só, a retração gengival não provoca a perda do dente, mas se as suas origens não forem atacadas e se houve inflamação, isso pode acontecer.

Para que o problema seja amenizado sem cirurgia, pode haver uma reeducação nas técnicas de escovação, troca de escova, limpeza profissional, ajuste oclusal, adequação das restaurações localizadas próximas à gengiva ou mesmo a correção de um possível mau posicionamento dos dentes por meio de aparelho ortodôntico. A hipersensibilidade dos dentes podem ser amenizadas com bochechos com soluções fluoretadas ou então aplicações profissionais de flúor concentrado.

Prevenção

Vamos relembrar agora aquele velho ditado: é melhor prevenir do que remediar. Evitar o aparecimento de retração gengival é bem simples:

- Instrua-se com o seu dentista sobre a técnica mais adequada para a escovação dos seus dentes.

- O dentista deve ser visitado periodicamente, no mínimo a cada seis meses – o melhor é de 4 em 4 meses.

- Use fio dental diariamente e opte por uma escova de cerdas macias, escovando os dentes com força moderada.

- Durma de boca fechada para que os respiradores bucais não se ressequem.

- Beba diariamente bastante água, que mantém a mucosa da boca sempre bem hidratada.

- Coma muitas frutas, verduras e legumes e evite carboidratos e alimentos processados, que promovem o acúmulo de placa bacteriana e tártaro.

E aí, gotsou do texto ? Então deixe seu comentário e compartilhe sua experiência! 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ