Saúde Bucal

07/12/2015 03:46 - Atualizado em 06/12/2016 01:50

Enxaguante bucal enfraquece os dentes? Tire suas dúvidas

Usar o produto de forma inadequada pode comprometer a saúde bucal.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Na hora de comprar um enxaguante bucal, sempre surgem algumas dúvidas: qual é o melhor tipo? Com que frequência usar? Ele pode prejudicar os dentes?

Existe uma grande variedade de produtos no mercado, com diferentes composições e promessas, mas o ideal é sempre buscar a orientação de um especialista antes de recorrer a qualquer um deles. Fazer essa consulta é importante porque o uso indevido pode prejudicar a saúde bucal, causando manchas escuras e até deixando os dentes enfraquecidos.

Alguns tipos, como os chamados antissépticos, são recomendados apenas em alguns casos. Saiba mais a seguir.

mulher usando enxaguante bucal

Conheça os efeitos do enxaguante bucal

Uma das principais funções do enxaguante bucal é refrescar o hálito. Além disso, ele também ajuda a prevenir a formação de placas bacterianas, e, consequentemente, o depósito de tártaro sobre os dentes, o que pode originar cáries.

Existem vários tipos de produtos - alguns mais fortes que outros, com ou sem flúor em sua composição. Muitos são, na verdade, antissépticos bucais, que possuem alta concentração de álcool e outras substâncias perigosas para os dentes.

Por isso, é preciso ficar atento na hora de escolher o enxaguante certo. Assim como os medicamentos, os antissépticos também podem fazer mal, na dose errada. Eles são indicados para casos específicos, como após cirurgias ou infecções, e devem ser usados sob orientação profissional, apesar de serem comercializados livremente.

O álcool, de qualquer tipo, ataca a superfície das resinas, deixando-as mais porosas. Isso faz com que os corantes dos alimentos se depositem sobre elas e alterem a cor inicial dos dentes. Por isso, vale lembrar que, por melhor que um enxaguante bucal seja, nada dispensa o controle mecânico da placa bacteriana - ou seja, a escovação e o uso do fio dental diariamente.

[[saiba_mais]]

Como escolher o produto corretamente

Existem basicamente duas categorias gerais: o antisséptico, que possui álcool e gluconato de clorexidina, e o enxaguante bucal, que é apenas fluoretado.

O gluconato de clorexidina presente nos antissépticos é responsável por matar bactérias. Porém, nem toda bactéria é ruim ou precisa ser eliminada, pois algumas fazem parte da flora natural e são importantes para o início do processo digestivo e para controlar a acidez da boca.

Além disso, devido à presença de álcool, os antissépticos deixam os dentes mais porosos, aumentando o risco de problemas e as chances de ficar com manchas amareladas ou até acinzentadas. Esse tipo de produto é indicado para pessoas com problemas nas gengivas, como sangramentos, mas o uso deve ser feito com orientação.

Já o enxaguante bucal pode ser usado todos os dias sem risco de manchar os dentes. Para não errar na escolha, basta olhar na embalagem se o produto é fluoretado ou antisséptico. O flúor dos enxaguantes ajuda a combater a perda de minerais das camadas mais externas dos dentes, evitando a formação de cáries.

Ainda assim, mesmo com a escovação, o fio dental e o uso do enxaguante bucal de forma adequada, pode ocorrer a formação de placa bacteriana. Por isso, é indicado consultar-se com um dentista periodicamente para realizar uma limpeza profissional.

Você usa esses produtos para refrescar o hálito? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
antisséptico bucal
flúor
cáries
manchas nos dentes

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ