Saúde Bucal

12/12/2015 12:07 - Atualizado em 21/11/2016 12:12

Entenda como surgem os dentes permanentes

Para garantir um sorriso bonito e um organismo saudável, os pequenos devem cuidar dos dentes desde cedo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O cuidado com os dentes permanentes das crianças deve ser ensinado desde cedo. Como essa é a dentição que acompanhará todo o resto da vida do seu filho, a higiene é fundamental para garantir um sorriso mais bonito e saudável.

Bruna Picciani, cirurgiã-dentista especialista em Estomatologia e doutora em Patologia, conversou com o Vivo Mais Saudável e tirou dúvidas comuns a muitos pais. Confira a seguir.

crianças sem dentes permanentes escovam os dentes

A chegada dos dentes permanentes

Os dentes permanentes começam a surgir em torno dos 6 anos de idade, sendo essa dentição iniciada pelos primeiros molares. Eles aparecem sem a queda de nenhum dente de leite, surgindo atrás do segundo molar decíduo, o último da arcada. Isso faz com que algumas pessoas confundam o que é dente definitivo e o que não é.  

"A dentição permanente está quase completa por volta dos 12 ou 13 anos, faltando apenas os sisos, sendo formada por 32 dentes, 16 em cada arcada. Os sisos irrompem por volta dos 18 anos, não estando presentes em toda a população", explica a dentista.

Os primeiros dentes a cair são os incisivos, seguidos pelos caninos e, por último, os molares. Entretanto, Bruna explica que pode ocorrer atraso na troca dentária, caso em que o dente de leite fica retido, mesmo já estando na hora de o permanente nascer.

"O atraso na erupção dentária é um problema que vem aumentando, devido à diminuição da mastigação, com a introdução de alimentos industrializados pastosos", alerta a profissional. Para o crescimento adequado dos ossos da face e a acomodação dos dentes permanentes, é necessário estímulo com alimentos que demandem uma mastigação vigorosa.

Outros fatores têm sido associados a retenção prolongada, como falta dos sucessores permanentes e alterações hormonais. É fundamental, então, procurar um cirurgião-dentista, especialmente o odontopediatra, para que o melhor tratamento seja indicado.

Saiba Mais
Afta na gengiva: entenda as causas e reconheça os sintomas
Conquiste um sorriso de celebridade com os dentes de porcelana
Entenda as causas da boca amarga e veja como evitar

Além do número de dentes, a especialista explica que há grandes diferenças na forma, na cor e no tamanho. Os de leite são menores e mais brancos, com coroa mais curta e larga. "A espessura de esmalte e dentina é menor, no dente de leite, sendo mais suscetível ao desgaste", comenta.

A polpa dentária é mais volumosa e ampla, sendo mais facilmente atingida. Desse modo, a progressão de cáries é mais rápida, podendo levar à perda do dente. É por isso que a dentição decídua é mais fraca que a permanente.

mulher escovando seus dentes permanentes

Dicas para um sorriso perfeito

O cuidado com a saúde bucal deve começar cedo, ainda quando a criança não apresenta dentes. Nessa fase, depois das mamadas, deve-se higienizar o rebordo do bebê com uma fralda embebida com soro ou água filtrada, removendo restos alimentares.

Após o surgimento do primeiro dentinho, os pais devem escová-lo pelo menos duas vezes ao dia com escova de dentes infantil e uma quantidade mínima, como um grão de arroz cru, de pasta de dente com flúor.

Além disso, a cirurgiã-dentista destaca a importância de levar a criança a partir de 1 ano ao odontopediatra para avaliação e adaptação. "Esse profissional será capaz de avaliar se a saúde oral do seu filho está adequada", completa Bruna.

Gostou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
dentição
sorriso
dente de leite
dentes decíduos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ