Primeiros Socorros

29/01/2015 08:29 - Atualizado em 06/12/2016 02:53

Veja como socorrer uma vítima de ataque de pânico

Os amigos e familiares de uma vítima de ataque de pânico devem sempre manter a calma, em caso de crise.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A síndrome do pânico é um transtorno mental que causa crises intensas e inesperadas de ansiedade ou medo. As pessoas que sofrem um ataque de pânico sentem mal-estar físico e mental, acompanhados de sintomas como falta de ar, coração acelerado e transpiração excessiva.

Para lidar com uma crise, é preciso ter alguns cuidados para não piorar o quadro e, assim, conseguir ajudar a vítima a passar por aquele momento.

ataque de panico

Entenda o que é o ataque de pânico

A sensação de medo que caracteriza um ataque de pânico aparece de forma intensa e repentina, muitas vezes em situações cotidianas. As crises podem ser uma reação de alerta do organismo, desencadeada por alguma ameaça externa, ou então por influência de fatores biológicos.

Alguns dos sintomas do transtorno podem ser confundidos com os de um infarto, como falta de ar, palpitações, coração acelerado e transpiração excessiva. Além disso, uma vítima de ataque de pânico pode sentir tremores, dor ou desconforto na barriga, tontura, calafrios, medo de perder o controle e até mesmo de morrer.

Os sintomas aparecem subitamente e chegam ao seu ápice após cerca de dez minutosNa maioria das vezes, depois que eles passam, a pessoa se sente assustada e envergonhada por não conseguir controlar as sensações. Por isso, os pacientes acabam vivendo sempre inseguros, pois não sabem quando será a próxima crise.

Como socorrer uma vítima de ataque de pânico

O primeiro passo para ajudar durante um ataque de pânico é compreender, aceitar e apoiar a vítima. Não adianta tentar convencer o paciente de que aquilo é só algo da cabeça dele, ou que é exagero sentir-se assim. A síndrome do pânico é uma doença, e as pessoas não conseguem controlar os sintomas sem o tratamento adequado.

Para lidar com uma vítima e evitar complicações mais sérias, é preciso manter a calma para não causar ainda mais nervosismo. Alguns exercícios de relaxamento e respiração também podem ajudar, reduzindo os sintomas de ansiedade. Respirar em um saco de papel ou desacelerar a respiração são opções para acalmar e controlar as sensações desagradáveis.

Caso seja a primeira vez que a pessoa tenha uma crise e ela ainda não faça nenhum tratamento, é indicado buscar a ajuda de um profissional. O quanto antes o problema for diagnosticado e tratado, mais chances a vítima tem de levar uma vida com mais qualidade.

Tratamentos para a síndrome do pânico

O uso de medicamentos é uma das maneiras mais eficazes para diminuir os sintomas do ataque de pânico e tornar as crises menos frequentes. Para complementar o tratamento, é indicado ainda fazer terapia cognitivo-comportamental com um psicólogo ou psiquiatra, dependendo do caso.

As sessões de terapia trabalham para que o paciente saiba como lidar com os sintomas da ansiedade. Ele desenvolve técnicas de relaxamento e aprende a modificar os pensamentos disfuncionais.

Manter uma vida ativa e saudável também é uma forma de potencializar os resultados dos tratamentos. Praticar exercícios físicos regularmente reduz os riscos de uma crise, pois controla os níveis de estresse e ansiedade, proporcionando mais bem-estar.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
ansiedade
síndrome do pânico
ajuda
relaxamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ