Primeiros Socorros

04/04/2016 03:00 - Atualizado em 22/09/2016 07:33

Veja como se recuperar de uma lesão

Multifatoriais, lesões podem acontecer em virtude de fatores intrínsecos e extrínsecos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Se o nível de competitividade é muito diferente entre atletas profissionais e os de fim de semana, a preocupação que atormenta as duas categorias de esportistas é a mesma: o aparecimento de uma lesão.

O incidente pode até não ser muito grave. Ainda assim, ter que ficar nem que sejam poucos dias sem poder praticar uma atividade física é difícil de aceitar. Para que esse tempo de espera não seja tão longo, alguns procedimentos podem acelerar o processo de recuperação. Veja a seguir como tratar diferentes tipos de lesões.

corredora de rua sofre lesão na perna

Como acontece uma lesão

Antes de conhecer diferentes formas de tratamento para uma lesão, é fundamental saber como elas acontecem para, eventualmente, conseguir preveni-las. Vale lembrar que, mesmo assim, em alguns casos, não há como se precaver.

Segundo o fisioterapeuta Rodrigo Radünz, em geral, as lesões são multifatoriais. Ou seja, são uma soma de fatores intrínsecos (do próprio indivíduo) e extrínsecos (do meio ambiente, como calçados ou pisos escorregadios). “Desequilíbrios musculares, erros de treinamento, não respeito às regras e fadiga aparecem como fatores clássicos” acrescenta o especialista.

Entre os incidentes mais comuns, estão as lesões tendíneas (tendinopatias do ombro, do cotovelo e do tornozelo), articulares (entorses de joelho e tornozelo) e musculares (estiramentos e distensões musculares).

Alguns ferimentos também são mais propensos a acontecer, dependendo da prática esportiva exercida. Tenistas, por exemplo, sofrem com muitas dores no quadril e nas costas, devido à mecânica dos movimentos.

Tratamento em três fases

Conhecidos os principais tipos de lesões e por que esses incidentes acontecem, é chegada a hora de ver como se dá o tratamento. Seguir o processo de recuperação da maneira correta significa retomar a prática esportiva o mais rápido possível - e o melhor: com saúde.

De acordo com Radünz, todo tipo de tratamento do sistema musculoesquelético vai ser embasado em três fases. Confira cada uma delas:

Fase 1: Proteção máxima

Nessa primeira etapa, ainda imperam os procedimentos conhecido por RICE, que vêm da sigla em inglês para Rest (descanso), Ice (gelo), Compression (compressão) e Elevation (elevação). Além disso, há o uso de aparelhos para controle de dor. “As muletas e as órteses aparecem muito, nessa fase”, explica o fisioterapeuta.

Fase 2: Proteção moderada

É nessa fase que os exercícios funcionais começam a aparecer nos protocolos. Além deles, surgem também diversos recursos para modelar a cicatriz e para devolver a mobilidade.

Fase 3: Proteção mínima

Na terceira etapa, acontecem os últimos exercícios para o retorno às atividades físicas. A mecânica gestual e a ativação muscular direcionam o tratamento.

Cabe ressaltar que todo processo de recuperação de uma lesão deve ser acompanhado por profissionais capacitados. “Sempre o tratamento deverá ser embasado em um bom diagnóstico cinético-funcional e trabalhar com a parceria entre médico, fisioterapeuta e educador físico”, frisa Radünz.

Tirou suas dúvidas sobre como funciona o processo de recuperação de uma lesão? Então aproveite para compartilhar o artigo com outros interessados no assunto! E não se esqueça de conferir as dicas de saúde e atividade física do Vivo Mais Saudável.

TAGS
distensão
estiramento muscular
tendinopatia
fisioterapia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ