Primeiros Socorros

08/06/2015 09:40 - Atualizado em 09/12/2016 12:45

Tombos graves causam traumas e fraturas: Saiba como socorrer

Casos de quedas graves exigem socorro imediato para evitar paralisias e traumatismos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os tombos são bastante comuns e podem acontecer por inúmeros motivos. Falta de equilíbrio, tropeções, empurrões, pisos escorregadios, escada sem corrimão e várias outras situações favorecem uma queda. Mas você sabe o que fazer quando se depara com uma criança, um idoso ou mesmo um adulto que está caído? Quais os primeiros socorros a essas vítimas?

Logo que enxergamos alguém que caiu, nosso intuito é buscar levantar a pessoa. Porém, nem sempre é correto incentivá-la a se mover. Caso a queda tenha sido grave, sair do local em que ela se encontra pode favorecer fraturas e contusões. Saiba como você pode auxiliar em casos de tombos e as formas de lidar com quem sente dores após a queda.

tombos

Ajudando vítimas de tombos

Sempre que alguém é vítima de tombos, seja criança, adulto ou idoso, o primeiro passo é identificar se a pessoa sente dor. Se algum membro estiver doendo, deve ser imobilizado. Apesar de não aliviar, essa atitude ajuda a não agravar o quadro.

Se não houver fraturas, mas sim um deslocamento ou desvio, a tala ajuda a bloquear os movimentos. De preferência, ela deve ser de gesso ou material poroso, mais confortável. No entanto, uma amarração de jornais com faixa pode servir até o momento do socorro.

Assim que o membro machucado estiver imobilizado, a vítima deve ser encaminhada ao atendimento médico. A fratura não pode ficar exposta, muito menos o osso aparecer. Hematomas e edemas podem surgir com o tempo, mas somente o médico pode verificar a gravidade da situação.

As piores fraturas ocasionadas por tombos são as internas, principalmente as que ocasionam danos à coluna cervical. As lesões traumáticas, acima da clavícula, e ferimentos logo abaixo dela, geralmente começam com dores no pescoço. Costumam acontecer após quedas de escadas, perna entortada, batidas na cabeça e torções no pé.

Nessa situação, o ideal é utilizar um colar cervical (a pescoceira). Caso não tenha uma disponível, imobilize com as mãos e leve a vítima imediatamente ao hospital.

tombos

As consequências dos tombos

Se o tombo sofrido pela pessoa for leve, basta imobilizar a área afetada e encaminhá-la ao hospital. No entanto, quando a coluna cervical é atingida por tombos graves, os danos podem atingir a mobilidade e o sistema nervoso. Toda a enervação do corpo pode ser comprometida se a medula for atingida, o que leva à tetraplegia.

Uma queda na qual a pessoa tenha batido a cabeça pode gerar traumatismo. Preste atenção, pois nesse caso pode haver rompimento de algum vaso ou artéria cerebral, formando hematomas que comprimem o cérebro e provocam perda de consciência e paralisia.

Cirurgias emergenciais são imprescindíveis nesses casos, a fim de remover o coágulo antes que ocorram danos irreversíveis ao cérebro.

Fraturas de coluna e traumatismo craniano exigem socorro imediato sempre. Por isso, não tente examinar a pessoa que sofreu a queda se não sabe como. Ligue para a emergência e chame o pronto atendimento. Somente uma equipe qualificada pode verificar a extensão dos danos e tratar do paciente para que não haja complicações.

Gostou das dicas de primeiros socorros? Deixe um comentário! E aproveite para conferir as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
queda
lesão
fratura
imobilizar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ