Primeiros Socorros

28/01/2016 02:00 - Atualizado em 23/01/2017 05:08

Saiba o que fazer em caso de tsunami

Ondas gigantes são causadas por terremotos e deixam um rastro de destruição.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Um tsunami, ou onda gigante, pode causar devastação e vitimar muitas pessoas. Estar preparado e saber o que fazer em situações de emergência é a maneira de manter a sua segurança e auxiliar quem precise de ajuda.

Antes de visitar qualquer lugar, é importante saber se o destino é uma zona de risco. Países como Japão e Tailândia, por exemplo, emitem instruções sobre o que fazer em uma situação dessas, alertando turistas e locais. 

tsunami atinge farol

O que fazer durante um tsunami

Numa área costeira onde tenha ocorrido um terremoto, ainda que de pouca magnitude, há chances de tsunami. Além disso, um recuo súbito do mar ou o comportamento estranho de animais também são considerados sinais do desastre natural.

Assim que o tremor for sentido ou outros sinais se manifestarem, mantenha a calma. Em seguida, procure uma área mais alta para se proteger. Seja o telhado de algum prédio ou o topo de uma colina, o importante é distanciar-se da orla e encontrar abrigo na maior altitude possível.

A recomendação é que as pessoas se afastem pelo menos três quilômetros do mar. Caso isso não seja possível e a única alternativa seja subir, indica-se uma altura de no mínimo 30 metros.

Atenção: em uma emergência como essa, você deve estar focado em proteger a si mesmo e as outras pessoas. Não tente segurar pertences, pois poderão lhe atrapalhar durante a fuga.

Fique atento para ondas tardias ou novos terremotos. Mesmo que a água já tenha passado, permaneça em local seguro até receber instruções confiáveis sobre a situação. As autoridades locais são as mais qualificadas para emitir o sinal de positivo para o retorno.

Após a onda gigante passar, o trabalho de auxílio às possíveis vítimas continua. Prontifique-se para ajudar da forma que for mais útil, seja assistindo feridos, conseguindo mantimentos e água ou procurando por desaparecidos. Nesses momentos, toda colaboração é bem-vinda.

Caso esteja visitando uma zona de risco, fique atento aos planos de evacuação do local. A Tailândia, por exemplo, espalhou diversas placas sinalizando possíveis rotas em suas ilhas.

Saiba Mais
Saiba como socorrer uma vítima de afogamento
Entenda a importância dos curativos para feridas
Confira como montar um kit de primeiros socorros para viagem

Principais ondas gigantes dos últimos anos

Vivenciar um tsunami é um medo comum tanto para viajantes quanto para moradores de locais com histórico de ondas gigantes. A última catástrofe natural nessa categoria foi registrada em março de 2011, quando uma onda de dez metros de altura atingiu a costa de Sendai, no Japão, após um tremor de 8,9 graus de magnitude na escala Richter.

Em 2010, o Chile foi vítima do desastre natural, que atingiu principalmente a região de Maule.

Já a Indonésia sofreu com outros três tsunamis nos últimos anos: um na costa de Sumatra (2010), um na ilha de Java (2006) e outro em 2004. Essa tragédia também atingiu mais nove países do Sudeste Asiático. Um tremor submarino de 9,3 graus provocou um tsunami que causou a morte de 220 mil pessoas.

Você estaria preparado para sobreviver a uma onda gigante? Deixe sua opinião nos comentários! E continue acompanhando as dicas de saúde e bem-estar do Vivo Mais Saudável.

TAGS
onda gigante
desastre natural
plano de fuga
emergência

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ