Primeiros Socorros

17/01/2016 10:00 - Atualizado em 06/12/2016 11:48

Saiba como o desfibrilador ajuda a salvar vidas

Aparelho pode ser usado em qualquer pessoa, desde que seguindo normas de segurança.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A desfibrilação é a aplicação de uma corrente elétrica em um paciente, por meio de um desfibrilador. O equipamento eletrônico faz a reversão de arritmias cardíacas pela ativação de um pulso de corrente elétrica de grande amplitude, num curto período de tempo.

Ao atravessar o coração, essa corrente força uma contração simultânea das fibras cardíacas, possibilitando o restabelecimento de um ritmo normal, conforme instrui o boletim informativo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de 2011.

Como funciona o desfibrilador

A norma da Anvisa determina que ele seja constituído de duas pás, ligadas com cabos conectados a um equipamento que transforma a energia em choques elétricos. A intensidade da descarga é regulável, podendo chegar a 360 joules, e as duas pás descarregam os choques no tórax humano.

desfibrilador

O pulso de corrente elétrica que passa pelo coração promove a despolarização (contração) de uma grande quantidade de fibras ventriculares que estavam repolarizadas (relaxadas) e prolonga a contração das que já estavam contraídas.

Se de 75% a 90% das fibras responderem simultaneamente a esta contração forçada, quando retornarem ao estado de repouso estarão em condições de atuar com o marca‐passo natural do corpo. Com o sincronismo, o bombeamento é restabelecido e o indivíduo é salvo da morte.

[[saiba_mais]]

Usos do aparelho

O desfibrilador é utilizado para casos de arritmia ou de parada cardíaca e pode ser usado em qualquer pessoa. Cardiologistas costumam indicar o dispositivo implantável no corpo quando o paciente corre alto risco de vir a óbito por conta da arritmia, por exemplo. O aparelho funciona automaticamente e recupera a sincronia dos batimentos.

Já o Desfibrilador Externo Automático (DEA) é portátil. Quando um sujeito sofre uma parada cardíaca, deite-o com as costas no chão e levante seu queixo. Certifique-se de que o peito do indivíduo está seco e então coloque as duas pás no tórax da pessoa.

Ligue o DEA e aguarde, sem encostar no paciente. O mecanismo irá calcular a força do choque que o indivíduo precisa para que seu coração retome os batimentos. Ao receber o aviso do aparelho, aperte no botão que inicia a descarga elétrica.

Lembre que não é permitido usar em crianças menores de 12 anos as pás exclusivas para adultos. E jamais utilize o DEA em alguém que esteja molhado. Os pelos do peito podem atrapalhar a eficácia do desfibrilador. Depile a pessoa ou grude as pás empurrando os pelos na direção contrária da que nascem.

Projeto de lei

Tramita no Senado um projeto de lei que exige desfibrilador em lugares públicos, como em estádios, festivais de música, aeroportos, rodoviárias, shoppings, entre outros com grande concentração e circulação de pessoas. Vários estados e municípios brasileiros já possuem legislação nesse sentido.

Se você tem interesse em aprender os primeiros socorros, procure o Corpo de Bombeiros da sua cidade e faça um treinamento. Esses cursos, às vezes, são até gratuitos.

Que achou das dicas? Deixe um comentário! E aproveite para conferir as novidades de saúde e bem-estar do Vivo Mais Saudável.

TAGS
parada cardíaca
arritmia
coração
corrente elétrica

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ