Primeiros Socorros

11/08/2014 09:00 - Atualizado em 06/12/2016 04:46

Picada de escorpião exige cuidados imediatos

Descubra quais medidas adotar em caso de picada de escorpião.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quando se fala em picada de escorpião, é comum que algumas pessoas pensem que este é uma mal que está longe, por associar esses animais a locais abertos e com vegetação mais densa. Porém, no Brasil, o ataque de escorpião está em primeiro lugar no que diz respeito a ocorrências com animais peçonhentos e, na maioria das vezes, o perigo mora em casa. Portanto, fique atento a algumas dicas de como prevenir e o que fazer caso você ou alguém da sua família sofra esse tipo de acidente.

Picada de escorpião
Picada de escorpião é ocorrência mais comum do que a maioria imagina. Foto: Shutterstock

A picada de escorpião pode ser altamente tóxica para o organismo humano, pois o inseto possui bolsas de veneno e um ferrão na cauda. Mas nem todas as espécies são venenosas. Na dúvida, é melhor que você se afaste desse animal ao perceber a sua presença para que problemas maiores sejam evitados.

Principais sintomas apresentados

Os efeitos de uma picada de escorpião podem variar dependendo do tipo de animal e a área do corpo onde ocorre o ataque. Quando a ferroada do animal atinge locais mais resistentes, como a sola dos pés, o veneno é injetado de forma mais superficial, o que diminui o efeito de sua ação.

Em alguns casos as glândulas de veneno que o inseto possui podem estar vazias, por já terem sido usadas em outra presa, neste caso, não irão causar maiores problemas. Caso as toxinas do veneno sejam injetadas, elas irão estimular as terminações nervosas e podem causar uma dor intensa.

Em grande parte dos casos de picada de escorpião, os sintomas ficam localizados apenas no local onde ela ocorreu. Entretanto casos mais graves podem acarretar na liberação de mediadores químicos como a adrenalina, a noradrenalina e a acetilcolina, que trazem reações ao organismo da vítima.

Entre elas, estão tremores, aumento da frequência cardíaca, suores, enjoos, dificuldade para respirar, queda de pressão. Crianças são mais frágeis para este tipo de ataque, pois possuem uma massa física menor do que adultos. É comum em crianças que elas fiquem inquietas e apresentem alguns movimentos descoordenados.

Primeiros socorros em casos de picada de escorpião

Veja as dicas abaixo:

- Tente capturar o animal, vivo ou morto, para que a espécie possa ser identificada. Isso irá auxiliar na hora de medir a gravidade do acidente.

- Mantenha a vítima calma, deitada e imóvel para que a circulação seja mais lenta. Essa atitude dificulta a disseminação do veneno.

- Lave bem o local da picada com água e sabão.

- Se a picada for nos braços ou nas pernas, você deve mantê-los elevados.

- Aplique compressas de água fria ou gelo, o que tanto diminui a circulação no local como produz certo nível de anestesia.

- Evite fazer torniquetes, espremer, cortar ou perfurar o local, porque isso pode facilitar a disseminação do veneno.

- Não coma nenhum alimento nas primeiras oito a doze horas após a picada.

- Leve a vítima ao pronto-socorro.

Alguns cuidados para prevenir ataques

Confira três medidas que podem evitar o problema:

- Procure manter sua casa, quintal e jardim limpos. O acúmulo de lixo serve de esconderijo para os escorpiões.

- Examine roupas e calçados antes de vestir.

- Caso encontre um escorpião, mantenha distância, para garantir. E não deixe de procurar ajuda médica caso o ataque venha a acontecer.

Mais primeiros socorros:

Infarto

Terror noturno

Batida na cabeça

Ataque epilético

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ