Primeiros Socorros

21/07/2015 08:00 - Atualizado em 05/12/2016 12:06

Picada de aranha: Cuide-se e evite complicações

Conheça os tipos de aranha que representam risco e saiba o que fazer.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A aparência pouco amigável das aranhas sustenta o desprezo e até certo pavor da maior parte das pessoas por esses animais. Porém, na maioria dos casos, a picada de aranha em ambiente urbano não é letal.

Os dados mais recentes do Ministério da Saúde são de 2013 e apontam para o registro de 27.125 casos de picada de aranha no Brasil naquele ano, sendo mais de 15 mil deles registrados na região Sul, onde é mais comum a incidência de aranha-marrom, a maior causadora de acidentes.

Tipos de aranha

Apesar do grande número de registros de picada de aranha no Brasil, os óbitos relacionados são pouco comuns: em 2013, foram 36 mortes, o que corresponde a 0,13% dos casos.

Conforme o Ministério da Saúde, além da Loxosceles (aranha-marrom), que é mais comum no Sul do país, principalmente no Paraná, os tipos que mais preocupam no Brasil são Phoneutria (aranha armadeira ou macaca), com predomínio no Sudeste e Sul, e Latrodectus (viúva-negra), mais comum no litoral nordestino.

A tarântula ou aranha-de-jardim e as caranguejeiras, apesar de muito temidas, não causam acidentes de importância, assim como as aranhas domésticas, que habitam dentro de casa e fazem teias geométricas, em formato orbital.

picada de aranha

Sintomas da picada de aranha

Os sintomas da picada de aranha diferem conforme o tipo de animal. A picada de aranha-armadeira causa dor imediata e intensa, com poucos sinais visíveis no local. Em alguns casos, pode ocorrer agitação, náuseas, vômitos e diminuição da pressão sanguínea.

Já a picada da aranha-marrom é pouco dolorosa. Uma lesão endurecida e escura costuma surgir somente depois de várias horas, podendo evoluir para uma ferida com necrose de difícil cicatrização. Em casos graves, pode levar à insuficiência renal.

A picada de viúva-negra, por sua vez, causa dor e contrações na região da picada, suor generalizado e alterações na pressão e nos batimentos cardíacos.

Primeiros socorros

A primeira providência recomendada pelo Ministério da Saúde em caso de picada de aranha é lavar o local com água e sabão. Não se deve fazer garrote, furar, cortar, queimar, espremer ou fazer sucção no local da ferida, nem aplicar qualquer tipo de produto, para evitar infecções.

Assim que perceber os sintomas da picada de aranha, deve-se levar a vítima ao serviço de saúde mais próximo. No site do Ministério da Saúde há uma lista de hospitais que realizam atendimento com soroterapia para acidentes com animais peçonhentos.

Medidas de prevenção

Como medida de prevenção à picada de aranha, é recomendável:

- Usar sapatos e luvas nas atividades de jardinagem

- Examinar calçados, roupas pessoais, de cama e banho antes de usá-las

- Afastar camas das paredes

- Evitar pendurar roupas fora de armários.

Não acumular entulhos e materiais de construção e vedar frestas em paredes, assoalhos, forros e rodapés também é aconselhável. O uso de inseticidas não é recomendado, pois a irritação causada pelo produto químico pode desalojar as aranhas de seus esconderijos, aumentando o risco de acidente.

Gostou das dicas de primeiros socorros? Deixe um comentário! E fique ligado, que o Vivo Mais Saudável sempre traz novidades de saúde e bem-estar para você.

TAGS
aranha doméstica
dor
necrose
inseticida

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ