Primeiros Socorros

29/06/2014 09:00 - Atualizado em 03/12/2016 03:22

Pedra nos rins pode resultar em crise de dor. Veja como socorrer

Dor da crise de pedra nos rins é comparada à do parto.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Cálculos renais, conhecidos popularmente como pedra nos rins, são formações endurecidas de minerais e outras substâncias existentes nos rins ou nas vias urinárias. Correspondem ao acúmulo de cristais que, em alguns casos, podem passar sem ser notados e, em outros, provocar dor muito forte, que se inicia nas costas e se irradia para o abdômen em direção à região inguinal. 

Dor provocada pela pedra nos rins

Foto: Shutterstock

Na crise de cálculo renal, dor se inicia nas costas e se irradia para o abdômen. Foto: Shutterstock

Diz-se que uma crise de cálculo renal pode acarretar dor tão forte quanto a de um partoA pedra nos rins causa uma dor que se revela em cólicas, mantendo um pico de dor intensa seguido de certo alívio. Frequentemente, essas crises vêm acompanhadas por situações de náuseas e vômitos e requerem atendimento médico-hospitalar. É importante que nestes casos a pessoa seja levada imediatamente para atendimento clínico.

As causas mais comuns da pedra nos rins são: Volume insuficiente de urina, ou urina supersaturada de sais; grande quantidade de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina, ou falta de citrato; distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da glândula paratireoide; alterações anatômicas; herança genética; e obstrução das vias urinárias.

Diagnóstico da pedra nos rins

Mesmo com os sintomas comuns como sangue na urina, suspensão ou diminuição do fluxo urinário, necessidade mais frequente de urinar, infecções urinárias, o médico é o único capaz de dar o diagnóstico correto sobre o problema.

Além das evidências clínicas como a dor intensa e sinais de sangue na urina, a pedra nos rins pode ser analisada através de Raios X de abdômen, exames de ultrassom ou urografia excretora - este último bem mais específico das vias urinárias.

Primeiros socorros da pedra nos rins

Durante uma crise de pedra nos rins, ao contrário do que muitos recomendam, deve-se evitar a ingestão de água em excesso. Esse procedimento era recomendado há anos, pois os médicos acreditavam que o consumo de água durante um episódio forçaria a expulsão do cálculo. Não é o que acontece. Durante uma crise, você não deve tomar água. Caso beba, poderá expandir a pressão da urina no rim, e isso irá contribuir para o aumento das dores.
 
Os tratamentos para pedra nos rins podem ser variados:

- Alguns medicamentos podem ser indicados apenas pelo médico, que levará em conta a causa da formação da pedra nos rins. E durante as crises, indica-se o uso de analgésicos e anti-inflamatórios fortes para aliviar a dor, que costuma ser excessivamente forte, podendo chegar a insuportável.

- Há também a Litotripsia, o bombardeamento da pedra nos rins por ondas de choque. O procedimento tem por objetivo a fragmentação do cálculo o que facilita sua eliminação pela urina.

- Com cirurgia percutânea, ou endoscópica, pedra nos rins pode ser retirada dos rins sem ser fragmentada

- A ureteroscopia, que acontece por via endoscópica, permite retirar cálculos localizados no ureter.

Recomendações para prevenir a pedra nos rins

No intuito de evitar que a pedra nos rins apareça, eis algumas dicas de ouro:

1 - Beba boa quantidade de água regularmente, entre dois a três litros por dia;

2 - Use um filtro de papel quando houver a possibilidade de estar eliminando a pedra nos rins. A análise de sua composição ajudará o médico a optar pelo tratamento mais indicado;

3- Só use medicamentos contra dor prescritos pelo médico. Isso porque alguns não podem ser administrados por gestantes ou por aqueles que possuem problemas estomacais;

4 - Reduza a ingestão de sódio. Os rins absorvem o sódio e liberam cálcio, um dos causadores da pedra nos rins;

5 - Controle a ingestão de alimentos ricos em proteínas e cálcio.

Gostou do texto ? Então deixe seu comentário!

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ