Primeiros Socorros

12/11/2015 03:27 - Atualizado em 26/11/2016 04:51

Não entre em pânico! Fratura peniana tem jeito

Posições sexuais mirabolantes ou até mesmo uma tentativa de disfarçar a ereção podem causar o trauma.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Em um caso de fratura peniana, o auxílio ao rapaz deve ser imediato. O problema pode levar à disfunção erétil e até mesmo à infertilidade. Porém, apesar de ser uma situação de risco, o mais importante é manter a calma.

Estudos apontam que um em cada 175 mil homens terão fratura peniana ao longo da vida. Uma das principais causas do problema é a posição sexual em que a mulher fica por cima. Quando ocorre uma batida entre o osso pélvico dela e o órgão masculino, o pênis acaba se dobrando muio rápido, podendo causar a lesão.

homem se consultando com médica oriental para tratar fratura peniana

O que fazer em caso de fratura peniana

Apesar de não haver ossos no órgão sexual masculino, o termo "fratura" se popularizou. Entre os especialistas, porém, o nome utilizado para a lesão é ruptura peniana.

Saiba Mais
Infertilidade: Entenda as causas da azoospermia
Faloplastia: Conheça o procedimento para aumento do pênis
Dor nos testículos pode ser orquiepididimite

Quando o homem está no meio de uma ereção, as estruturas da área ficam mais esticadas e, por isso, mais finas e delicadas. Qualquer trauma nessa região torna muito mais fácil a ruptura. Geralmente, o problema causa um estalo e é acompanhado da perda da ereção e de muita dor. Hematomas também pode ser visto no órgão genital, além de deformações e inchaço.

Nos casos em que a uretra é comprometida, os pacientes podem ter dificuldade para urinar e o líquido pode vir acompanhado de sangue.

Após uma fratura peniana, a vítima deve ser encaminhada imediatamente ao pronto-socorro para ser atendida por um especialista. Apenas um profissional poderá identificar o melhor tratamento para o caso. Drenagem do hematoma, controle da hemorragia e sutura da ruptura são alguns dos métodos utilizados pelos profissionais.

A atividade sexual deve ser interrompida por, no mínimo, 30 dias após o procedimento cirúrgico, podendo variar de acordo com cada caso.

Como evitar a lesão

É natural que algumas pessoas busquem novas posições na hora de inovar na cama ou, algumas vezes, tentem até disfarçar uma ereção usando a força. No entanto, são justamente esses comportamentos que, caso não executados com cautela, podem causar a lesão e trazer muito desconforto ao paciente.

Para garantir mais saúde e evitar a fratura peniana, confira algumas dicas de como você pode mudar alguns hábitos e ter mais cuidado.

1. Cuidado com posições muito mirabolantes e que exijam movimentos bruscos. Especialmente no início, é importante ter cautela com as novidades.

2. Evite puxar o pênis para baixo com força - a fim de disfarçar uma ereção, por exemplo. Quando o órgão masculino está ereto, ele tende a ficar muito mais sensível e suscetível a uma fratura peniana.

3. Vá com calma na posição em que a mulher fica por cima do homem. Quando escolher essa atividade, tenha cuidado na hora de penetração e, assim, evite o problema.

Você já imaginou como deve ser a dor de uma ruptura peniana? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e de sexualidade aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
emergência
perda de ereção
ruptura peniana
dor no pênis

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ