Primeiros Socorros

12/06/2015 03:41 - Atualizado em 18/01/2017 11:12

Maxilar deslocado causa dificuldades para comer

Além de dores intensas na região facial, problema pode ocasionar cefaleia.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O maxilar deslocado é um problema que faz o queixo literalmente cair. Nesse caso, ocorre uma lesão no rosto que deixa a parte de baixo da mandíbula fora do seu lugar comum, comprometendo as articulações.

Bastante dolorosa, essa condição obriga a boca a ficar aberta, sendo muito difícil fechá-la. O principal problema é que o maxilar é a única parte que se move no rosto, dando a sensação de deformidade. Porém, não é apenas por questões estéticas que o maxilar deslocado preocupa, mas sim pelas complicações que ele implica.

Dores de cabeça e dificuldade para comer e falar são consequências do problema, que ocorre em função de os ossos estarem fora do local de conexão com o crânio. Saiba como proceder quando a mandíbula se desloca e os tratamentos para essa condição.

Por que o problema acontece?

Quando um caso de maxilar deslocado não deixa a boca aberta - ou seja, não é tão aparente -, os sintomas se manifestam por meio de inchaço na mandíbula, fala arrastada, proeminências abaixo das bochechas, dificuldade para abrir e fechar a boca, dentes mal alinhados, dormência no rosto, sangramento abaixo da pele da região e dores de dente e dos ossos bucais.

maxilar deslocado

Se a mandíbula estiver fora do lugar, os músculos começarão a apertar e vão impedir a boca de ficar reta. Além disso, entre as complicações dessa condição, estão a obstrução das vias respiratórias, sangramentos na boca e dificuldade para se alimentar.

A causa mais comum para esse problema é um trauma ou lesão no rosto, seja em função de acidentes de automóvel ou esportes, ou mesmo de brigas e socos. Em casos mais raros, é possível deslocar o maxilar ao abrir muito a boca para chorar, bocejar, regurgitar ou morder os alimentos.

Os primeiros socorros para maxilar deslocado

Como oferece riscos de hemorragia e bloqueio das funções da boca, o maxilar deslocado deve ser tratado o quanto antes. O mais importante nesse caso é manter o queixo no lugar, sem movimentar a mandíbula.

Faça uma atadura que seja amarrada no alto da cabeça para prender o queixo e apoiar a mandíbula. Aplique uma bolsa de gelo para conter o inchaço e aliviar a dor. Verifique se é possível mover ou não o maxilar. Caso a pessoa não esteja respirando, faça uma ressuscitação cardiopulmonar e chame o médico imediatamente.

Apenas o profissional pode recolocar a mandíbula de volta na posição original. Em alguns casos, inclusive, pode ser necessário o uso de anestesia para relaxar os músculos e prepará-los para a manipulação. Depois que o maxilar for realocado, é necessário enfaixar a região para impedir a movimentação intensa.

Se houver fraturas ou lesões graves ocasionadas pelo maxilar deslocado, o médico pode solicitar uma cirurgia de eminectomia. Esse procedimento visa a manter o funcionamento correto da articulação.

Depois de restaurada a mandíbula, é necessário tomar cuidados durante algumas semanas. Dietas líquidas são necessárias por um período de cinco dias após a realocação. Devem ser feitos apenas movimentos suaves com o maxilar e a boca não deve ser muito aberta por, aproximadamente, cinco semanas, inclusive para bocejar ou espirrar.

Gostou das dicas de primeiros socorros? Deixe um comentário! E aproveite para conferir as novidades de saúde do Vivo Mais Saudável.

TAGS
mandíbula
lesão
acidente
articulações

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ