Primeiros Socorros

17/06/2014 09:00 - Atualizado em 09/12/2016 03:02

Desmaio: aprenda como prestar os primeiros socorros

Quem sofre desmaio pode ter consequências graves se não houver assistência.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Também chamado de síncope, o desmaio acontece quando alguém perde a consciência por alguns momentos, devido a uma diminuição na quantidade de oxigênio ou açúcar no cérebro ou então por uma diminuição na tensão arterial. Aprender a prestar os primeiros socorros neste caso pode ser extremamente útil.  

Por que acontece o desmaio

Foto: Shutterstock 

Foto: Shutterstock

Emprego de esforço excessivo, prática prolongada de esforços físicos, ambientes fechados, calor exagerado, dores agudas, longos períodos de jejum, pânico, abuso de drogas ou emoções muito fortes são algumas das situações que podem originar um desmaio

Se você nunca presenciou alguém desmaiar na sua frente, não descarte a possibilidade de que isso aconteça algum dia. Um cenário que favorece bastante o desmaio é um veículo de transporte público lotado. A aglomeração de pessoas nesse local torna o ar abafado e aumenta a temperatura, fatores que, conjugados com outros, como alimentação insuficiente ou fadiga, podem levar a pessoa a desmaiar.

Como o desmaio não é tão incomum, pode ser bem conveniente você estar preparado para auxiliar outra pessoa quando ela perde a consciência. Sem ajuda ou primeiros socorros, a perda de consciência pode ter sérias implicações.

Primeiros socorros em caso de desmaio

Antes de tudo, se você notar que uma pessoa está prestes a desmaiar, previna a sua queda. Caindo desprotegida, sem ninguém para segurá-la, pode bater a cabeça e ferir-se com seriedade. Antes da síncope, a pessoa deverá apresentar um mal estar, que pode ser acompanhado por palidez, pulsação baixa, suor frio, fraqueza, relaxamento muscular, náusea e dificuldade para respirar. Nos segundos antes de perder a consciência, a pessoa sofre o escurecimento da visão e “enxerga tudo preto”.

Agora que você sabe identificar se a pessoa está prestes a desmaiar, a primeira coisa que deve fazer caso isso não tenha acontecido ainda é fazê-la sentar. Com o intuito de evitar o desmaio, fale para ela abaixar a cabeça abaixo dos joelhos, esperando o mal estar passar.

Caso a pessoa tenha desmaiado, procure deitá-la no chão, de barriga para cima. Levante as suas pernas acima do resto do corpo. Isso facilita a circulação de sangue para o cérebro. Afrouxe as roupas da vítima e então garanta que o ambiente esteja plenamente arejado. Se houver muita gente em volta, peça para que os outros recuem e deem espaço ao enfermo.

Se o enfermo não começar a recobrar logo a consciência, chame uma ambulância ou peça para quem está por perto o fazer. Se a pessoa acordar, não permita que ela se levante durante 10 minutos pelo menos, porque o movimento poderia favorecer um novo desmaio. Ofereça um pouco de água com açúcar, para recuperar os seus níveis de açúcar perdidos - o que ser a causa do desmaio

Esqueça os filmes: se você presencia um desmaio, não jogue água no rosto do indivíduo para despertá-lo. O que você pode fazer é aplicar uma compressa fria na testa, sem exageros. Não ofereça nada para ele tomar caso ainda esteja inconsciente, pois poderá se afogar com os líquidos. Também não lhe dê álcool ou amoníaco para cheirar e jamais o sacuda. Passado o susto, recomenda-se que a pessoa procure um médico, a fim de averiguar se a perda repentina de consciência está relacionada a alguma enfermidade.

Desmaio ou infarto?

Considere também a hipótese da perda de consciência ter sido ocasionada devido a um infarto. Nesse caso, a queda será precedida de falta de ar e fortes dores no peito, e os primeiros socorros incluem uma massagem cardíaca e respiração boca a boca – antes disso, é claro, peça para alguém chamar uma ambulância imediatamente.

Para realizar a massagem, primeiro deite a pessoa de costas, sobre uma superfície plana. A pressão deve ser exercida com as mão espalmadas, uma sobre a outra, mantendo os dedos esticados. Faça a massagem pressionando o meio do tórax, mais precisamente na parte inferior do osso externo. A pressão deve ser feita em movimentos no ritmo de uma compressão por segundo.

A cada 30 compressões, faça duas respirações boca a boca. Para isso, cerifique-se que a cabeça está um pouco para trás e as vias respiratórias desobstruídas. Se alguma coisa estiver bloqueando a garganta da pessoa, retire-a com uma pinça ou com seus dedos. Para realizar a respiração boca a boca, tape o nariz da vítima do infarto, inspire profundamente e solte o ar na sua boca. Observe se o tórax dela sobe, enchendo-se de ar. Se a pessoa não voltar a respirar sozinha, repita o procedimento.

Gostou do artigo? Deixe seu  comentário !

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ