Primeiros Socorros

13/06/2015 09:58 - Atualizado em 10/12/2016 02:06

Crise hipertensiva exige calma e socorro rápido

Demora no atendimento a uma crise hipertensiva pode levar a AVC, infarto e até à morte.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Sentir dor de cabeça, dificuldade de respirar e dor no peito de forma repentina pode indicar uma crise hipertensiva. Muitas vezes, os sintomas são inespecíficos e comuns também a outros problemas de saúde, mas para quem já é hipertenso, a atenção e os cuidados devem ser redobrados.

Nesses casos, os primeiros socorros devem ser realizados de maneira rápida e com calma, para não agitar ainda mais o paciente. O indicado sempre é chamar o atendimento médico de urgência e, enquanto isso, tentar manter a vítima estável.

crise hipertensiva

Saiba identificar uma crise hipertensiva

A crise hipertensiva tem origem em um aumento repentino e severo da pressão arterial. Na maioria dos casos, resulta de um controle inadequado da pressão por parte de quem já é hipertenso, mas pode ocorrer com alguém que nunca tenha apresentado tal problema anteriormente. Os órgãos atingidos são os olhos, os rins, o coração e o cérebro.

Para uma pessoa ser considerada hipertensa, ela precisa ter os níveis de pressão arterial iguais ou superiores a 14/9. Dados do Ministério da Saúde indicam que quase 25% da população adulta no Brasil sofrem com essa doença crônica. Segundo o órgão, as mulheres são mais afetadas que os homens.

Quando ocorre uma crise hipertensiva, a pessoa apresenta sensação de mal-estar, ansiedade, dor de cabeça muito forte, tontura repentina, visão borrada, dor no peito, dificuldade para respirar, tosse e falta de ar.

A pressão alta é um problema sério e deve ser controlado com acompanhamento médico. Se não for tratada de forma adequada, uma crise hipertensiva pode lesionar os vasos sanguíneos e os músculos do coração, levando à ocorrência de AVC, infarto, insuficiências renal e cardíaca e até morte súbita.

Alguns fatores de risco contribuem para o desenvolvimento da hipertensão, sendo os principais o tabaco, o consumo de álcool e a alimentação inadequada, como o alto consumo de sal, de carnes com gordura e de açúcar em excesso. Evitar esses maus hábitos, adotar uma vida mais saudável e consultar o médico regularmente são medidas preventivas.

Como socorrer uma vítima de crise hipertensiva

O atendimento rápido a uma vítima de crise hipertensiva é de extrema importância, pois pode salvar a vida do paciente. O primeiro passo do socorro é acionar um atendimento médico de urgência. Se assim for orientado, leve a pessoa até a emergência de um hospital.

Enquanto o socorro é aguardado, alguns passos podem ajudar na estabilização do quadro. Posicione a vítima sentada ou recostada, garanta que as vias aéreas estejam desobstruídas e a mantenha em repouso, sem deixar que faça qualquer tipo de esforço, como tentar levantar.

O próximo passo é tranquilizar o paciente enquanto a equipe de socorro não chega. A vítima geralmente fica ansiosa e agitada, então, você não deve se desesperar, pois pode acabar piorando a situação. Se identificar peças de roupa muito justas, procure afrouxá-las para aliviar o desconforto e permitir a circulação do sangue e a respiração.

Gostou das dicas de saúde que podem salvar vidas? Deixe um comentário! E fique por dentro das novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
pressão arterial
pressão alta
hipertensão
socorro

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ