Primeiros Socorros

04/04/2016 12:00 - Atualizado em 01/01/2017 11:10

Conheça o trabalho da Cruz Vermelha

Entidade promove a paz entre as nações e oferece serviços voluntários em zonas de conflito armado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Voluntariado, imparcialidade, neutralidade, independência, universalidade, unidade e humanidade são os princípios básicos da Cruz Vermelha. Reconhecida como uma organização de socorro voluntário, ela atua com serviços militares de saúde e como auxiliar do poder público, mas de forma autônoma.

Única sociedade do país a receber autonomia para exercer suas atividades e, ainda assim, manter vínculos governamentais, a entidade atua em todo o território brasileiro. Filiada a um comitê internacional, a organização funciona desde 1863 e atua principalmente em situações de violência, protegendo e cuidando de vítimas de guerra. Saiba mais.

Saiba como surgiu a Cruz Vermelha

No século 19, ainda não havia uma organização bem estruturada de auxílio médico. Em tempos de guerra, os feridos não tinham locais seguros para serem tratados e acomodados. Buscando uma solução para esse problema, Henry Dunant, um filantropo suíço, viajou até a Itália para discutir a possibilidade de fundar uma organização com o Imperador Napoleão III.

Ao desembarcar em Solferino, Dunant presenciou uma batalha entre as Forças Armadas da França e o Império Austro-Húngaro, na qual mais de 40 mil soldados morreram ou ficaram feridos. Sem um local de pronto-atendimento médico para onde pudessem ser levados, os homens receberam auxílio do filantropo, que, ao voltar para casa, organizou uma assistência.

Motivado pela população daquele lugar, Henry Dunant voltou a Genebra e escreveu o livro “Lembranças de Solferino”, publicado por conta própria. Depois de enviar exemplares para políticos da Europa, ele solicitou auxílio para desenvolver tratados internacionais e conquistar proteção para médicos em hospitais em campos de batalha, dando origem à Cruz Vermelha.

cruz vermelha em resgate de vítima

Entidade recruta voluntários do mundo todo

Presente em 80 países, a organização é independente e neutral. Ela segue as normas das Convenções de Genebra, na Suíça, onde fica a sua sede. Aproximadamente 12 mil pessoas trabalham para a Cruz Vermelha, que é financiada principalmente por doações dos governos e das sociedades nacionais filiadas a ela.

Desde a criação, o Comitê Internacional procura garantir proteção e assistência às vítimas dos conflitos armados. Atuando nas causas que envolvem o Direito Internacional Humanitário, a organização promove o respeito entre todos os portadores de armas, em especial aos membros do governo. A ação humanitária é a diretriz.

Os princípios da Cruz Vermelha são de agir em caso de guerra, mas sempre promover a paz. Contribuir para que a saúde, a prevenção de doenças e programas de treinamento médico sejam divulgados e organizados também faz parte dos objetivos da organização.

Em situações de calamidade, os voluntários também tomam partido e recrutam, treinam e aplicam pessoal para colaborar no contorno aos danos. O incentivo a participar de programas sociais e de conscientização é outro dos trabalhos. Atualmente, no Brasil, há um grande projeto de combate ao mosquito Aedes aegypti, por exemplo.

Se você tem interesse em divulgar os princípios humanitários da Cruz Vermelha, desenvolvendo ideais de respeito mútuo e compreensão entre todos os povos, então já possui o pré-requisito para ser voluntário da organização.

No entanto, para integrar o corpo de auxiliares, é necessário ser maior de 18 anos ou possuir autorização dos pais. Disponha de tempo para trabalhar em seus interesses e compromissos, conciliando com o voluntariado. Inscreva-se e compareça às capacitações, aos treinamentos e às reuniões.

Para mais informações, procure a filial da organização em sua região. Os voluntários podem ser de qualquer parte do mundo, já que a atuação é internacional e objetiva a integração de todos os Estados.

Gostou do artigo? Então aproveite para compartilhá-lo com seus seguidores nas redes sociais! E não se esqueça de conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
voluntariado
guerra
medicina
internacional

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ