Primeiros Socorros

27/10/2014 03:30 - Atualizado em 04/12/2016 07:31

Confira dicas para socorrer uma vítima em estado de choque

Sintomas do estado de choque variam bastante e podem confundir leigos no assunto.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O estado de choque, também conhecido apenas por choque, consiste em uma crise aguda de insuficiência cardiovascular: o coração não consegue irrigar sangue com oxigênio suficiente para todos os vasos sanguíneos, artérias e tecidos corporais. As consequências dessa condição são reações do organismo - sintomas - que podem variar bastante, causando confusão em quem não está habituado ao problema.

estado-de-choque

Queimaduras graves estão entre as causas para o estado de choque

Outro fator que pode ser motivo de confusão são as diferentes causas do estado de choque. Embora a pressão arterial (pressão do sangue dentro dos vasos sanguíneos) seja a principal responsável pela interação do sangue com o líquido dos tecidos, estabelecendo uma troca de fluídos fundamental ao funcionamento do organismo, são muitos os motivos que podem desencadear um problema nesse processo, causando um desequilíbrio no organismo:

- Hemorragias abundantes, principalmente após traumas físicos.

- A desidratação, originada com a privação de água ou em períodos de calor muito intenso.

- Vômitos ou diarreia constantes, com perda de muita água e eletrólitos.

- Queimaduras graves, já que a pele responsável por impedir a evaporação excessiva de líquidos corporais é destruída.

- Traumatismo externo ou interno.

- Perfuração súbita de órgãos.

- Emoções muito fortes.

- Frio intenso.

- Intervenções cirúrgicas.

Existem seis principais tipos de estado de choque

- Choque Hipovolêmico: ocorre devido à redução do volume intravascular, originada pela perda de sangue, de plasma ou de água.

- Choque Cardiogênico: é fruto da incapacidade do coração em bombear um volume de sangue suficiente para supri as necessidades metabólicas dos tecidos corporais.

- Choque Septicêmico: ocorre geralmente devido a uma infecção sistêmica.

- Choque Anafilático: trata-se de uma reação de hipersensibilidade sistêmica que ocorre quando alguém é exposto a uma substância extremamente alérgica.

- Choque Neurogênico: pode ser causado por transecção da medula espinhal ou pelo uso de medicamentos.

- Choque Misto: Quando dois ou mais fatores atuam em conjunto.

Sintomas podem variar e ser inespecíficos

Os sinais de que alguém foi acometido pelo estado de choque podem variar muito, motivando confusões. Os mais comuns,

- Pele fria e pegajosa.

- Suor na testa e nas palmas das mãos.

- Face pálida.

- Ansiedade.

- Frio.

- Náuseas.

- Respiração curta e irregular.

- Sede, agitação e confusão mental.

- Visão nublada.

- Pulsação fraca e rápida.

Como socorrer uma vítima de estado de choque

As principais medidas tomadas no socorro à vítima dizem respeito à prevenção de maiores complicações enquanto a assistência médica é aguardada.

- Combata a causa do choque, se possível. Em caso de hemorragia, por exemplo, procure conter o sangue.

- Mantenha a vítima deitada com as pernas elevadas em ângulo de 30 graus, se não houver fratura.

- Afrouxe a roupa, dando mais espaço para o pescoço, o peito, a cintura e os pulsos.

- Retire da boca uma possível dentadura ou goma de mascar.

- Mantenha as vias respiratórias desobstruídas.

- Se for possível, mantenha a cabeça mais baixa que o tronco.

- Garanta que a vítima permaneça agasalhada, utilizando cobertores e mantas.

E aí, gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
primeiros socorros
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ