Primeiros Socorros

21/09/2015 01:47 - Atualizado em 07/12/2016 06:33

Como usar a bolsa de gelo corretamente

É importante que a pessoa cuide para a baixa temperatura não causar desconforto.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Depois de uma corridinha ou partida de futebol com os amigos, as dores costumam aparecer. O incômodo, muitas vezes, pode ser minimizado com a aplicação de uma bolsa de gelo, visando a diminuir a inflamação local.

A chamada crioterapia aposta na utilização do gelo como tratamento para pequenos traumas, lesões e ferimentos. O elemento contribui para a vasoconstrição nos tecidos lesionados ou sobrecarregados. Saiba em que ocasiões recorrer ao acessório e como usá-lo de maneira correta.

Como a bolsa de gelo age

A bolsa de gelo é bastante útil em casos de inflamação. Os principais sintomas desse tipo de problema envolvem dor, vermelhidão, inchaço e diminuição tanto da amplitude do movimento quanto da força do local acometido.

Na maior parte das vezes, nesse tipo de situação há rompimento dos vasos sanguíneos, causando hematomas e formação de linfa, o que leva ao inchaço.

bolsa de gelo no ombro

Quando aplicada, a bolsa de gelo controla os níveis consequentes da inflamação local, causando uma vasoconstrição. Ou seja, o diâmetro dos vasos diminui, evitando que o processo inflamatório se potencialize.

Além disso, o contato com o gelo colabora para a vasodilatação e a liberação dos substratos anti-inflamatórios que estão presentes na corrente sanguínea do corpo humano. A bolsa é útil no processo por manter a temperatura por mais tempo e evitar que o gelo fique em contato direto com a pele, pois isso causaria queimaduras.

É importante que o utensílio seja usado de maneira controlada, com leves compressões. O período de aplicação também merece atenção. O ideal é que a bolsa de gelo fique em contato com a lesão por, no máximo, 20 minutos.

Quando apostar na crioterapia

A compressa fria é recomendada para quedas, lesões articulares e pancadas, devendo ser utilizada nas primeiras 48 horas após o trauma. É importante ressaltar que a crioterapia não é indicada para feridas abertas, queimaduras e espasmos musculares.

A bolsa de gelo proporciona alívio, mas deve ser utilizada com cuidado, mantendo-a apenas pelo tempo recomendado. Em casos de peles muito sensíveis ou uma bolsa de material muito fino, o ideal é enrolar o acessório em um pano para amenizar a temperatura.

Saiba Mais
Treino de lombar previne lesões na academia
Lesões no esporte de alto desempenho preocupam atletas
Dieta do gelo promete controlar a sua fome

Seguindo a mesma linha de recuperação de lesões, o banho de imersão no gelo é a aposta de muitos atletas profissionais. Essa técnica contribui para a recuperação de microlesões musculares com maior rapidez, além de diminuir dores e desconfortos após atividades de alto desempenho.

No entanto, esse processo deve ser feito apenas com o apoio de profissionais, nunca ultrapassando o limite de seis minutos. Caso feito de maneira errada, o banho de imersão pode causar falta de circulação sanguínea e outras consequências.

Você já usou gelo para tratar alguma lesão? Fez da maneira correta? Deixe seu comentário! E continue de olho nas dicas de saúde do Vivo Mais Saudável.

TAGS
lesões
inflamação
crioterapia
queimadura por gelo

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ