Primeiros Socorros

24/09/2015 04:13 - Atualizado em 04/12/2016 10:01

Como identificar alergia a camarão e outros frutos do mar

Exames de sangue podem ser realizados para identificar alergias alimentares.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Segundo dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, a maioria das reações anafiláticas alimentares ocorre devido à ingestão de frutos do mar, amendoim e nozes. A alergia a camarão, por exemplo, é comum e pode causar fortes reações, até mesmo o óbito.

A associação explica que a anafilaxia induzida por alimentos é uma espécie de hipersensibilidade mediada pela Imunoglobulina E, com manifestações fortes de sintomas, que geralmente necessita de atendimento rápido e eficaz. Saiba como identificar um problema desses e veja o que fazer.

alergia a camarao

Causas da alergia a camarão e frutos do mar

De acordo com a Dra. Isaura B. Rodrigues, alergologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo, a alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico contra as proteínas presentes naquele alimento. “A herança genética e o meio ambiente são as bases para se desenvolver um quadro alérgico”, explica.

A profissional aponta que alteração da microbiota - conjunto de micro-organismos que habitam um sistema -, mudança de hábitos alimentares e uso de proteínas alimentares geneticamente modificadas podem vir a ser possíveis motivos para o aumento da ocorrência de alergias alimentares.

Segundo a médica, a alergia a camarão e a outros frutos do mar atinge em média de 1% a 3% das pessoas com alergia alimentar, dependendo da região onde residem.

“Normalmente, acomete adultos e não costuma desaparecer com o passar dos anos. Em alguns pacientes, ela pode vir associada à rinite alérgica causada pelos ácaros. Isso, em muitos casos, deve-se a uma proteína comum aos dois, a tropomiosina”, esclarece.

Saiba Mais
Choque anafilático: veja como socorrer
Entenda a diferença entre APLV e intolerância à lactose
Ataques por alergia alimentar podem ter consequências sérias

Como saber se sou alérgico?

Segundo a profissional, para diagnosticar qualquer tipo de alergia, é necessário consultar um médico alergologista. “É através de uma consulta com história minuciosa que se torna possível definir se as queixas apresentadas pelo paciente estão relacionadas a quadro alérgico e qual seria o provável alérgeno alimentar.”

Alguns exames podem identificar a sensibilidade. Entre eles, há a pesquisa de Imunoglobulina E específica ou o prick test, exame cutâneo que apresenta o resultado em minutos. Segundo a médica, esses testes ajudam no diagnóstico, mas é preciso que, além da presença da sensibilidade, haja correlação com a história e o quadro clínico do paciente.

Ainda, a profissional lembra a possibilidade da prova de provocação oral, considerado um exame bem específico, no qual se faz a exposição ao próprio alérgeno. Nesse caso, o exame é realizado com supervisão médica, em um serviço com todos os recursos necessários no caso de uma emergência.

infografico alergia a camarao

O que fazer em caso de alergia

Fique atento a sintomas que atinjam os sistemas respiratório, gastrintestinal, cutâneo e nervoso, pois esses são os primeiros a dar sinais de uma possível alergia a camarão.

De acordo com a alergologista, o paciente com diagnóstico de alergia alimentar deve ser orientado quanto a um plano de ação, fornecido pelo seu médico, que será a conduta a ser tomada caso ocorra uma exposição inesperada ao alérgeno. A doutora explica que esse plano varia de acordo com a história e o quadro clínico apresentados nos episódios anteriores de alergia, caso tenham ocorrido.

Caso não exista um plano de ação, a melhor alternativa é buscar socorro imediato dos serviços de emergência.

Você possui alguma restrição alimentar? De que maneira isso afeta a sua rotina? Conte sua história nos comentários! E aproveite para conferir mais dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
alergia alimentar
Imunoglobulina E
choque anafilático
frutos do mar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ