Primeiros Socorros

10/10/2015 07:18 - Atualizado em 03/12/2016 12:24

Como agir em caso de alergia a medicamentos

O primeiro passo é suspender o uso do remédio e procurar auxílio médico.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Da mesma forma que reações a alimentos ou outros agentes externos, a alergia a medicamentos é uma manifestação de hipersensibilidade do sistema imunológico. No caso, o corpo reage a componentes que, em princípio, não deveriam ser nocivos ao organismo.

Pessoas com asma brônquica ou rinite alérgica, por exemplo, têm mais chances de serem alérgicas a certos remédios. Saiba como identificar o problema e evitar acidentes.

mulher segurando garganta com alergia a medicamentos

Reconheça uma alergia a medicamentos

Segundo o Dr. Luiz Vicente Rizzo, médico alergista do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo-SP, na maioria das vezes apenas o contato com os remédios revela a alergia. Porém, como os medicamentos se dividem em classes, é possível que a pessoa consiga prever uma reação alérgica para outras drogas da mesma categoria.

O profissional exemplifica: quem é alérgico à penicilina tem uma boa chance de também apresentar essa reação à amoxacilina, embora não seja uma regra para todos. Além disso, pacientes com doenças que afetem os sistemas imunológico ou metabólico também podem se tornar atópicos, ou seja, propensos a alergia.

A reação ocorre porque o sistema imunológico pode confundir substâncias inofensivas, caso dos remédios, com invasores. Assim, ele cria anticorpos para destruí-los, as chamadas imunoglobulinas da classe E. Quando a pessoa alérgica faz novos contatos com agentes externos, os anticorpos responsáveis pela confusão reconhecem alguma substância e a atacam.

Os sintomas da alergia a medicamentos, explica o alergista, podem variar de urticária a choque anafilático. Ainda, passam por diarreia, vômitos, dores em locais diversos e edema nos lábios, nos olhos e em outras partes do corpo.

Essas são as respostas de hipersensibilidade do tipo 1. Existem outros tipos, cujas respostas podem variar: úlceras nas mucosas e na pele, granulomas (caroços), sangramento e até insuficiência renal.

urticaria por alergia a medicamentos

Como agir em casos de alergia a medicamentos

Toda reação inesperada após o uso de qualquer medicamento deve ser levada para observação imediata num serviço hospitalar. O histórico clínico do paciente e informações sobre seu consumo medicamentoso são importantes para definir o diagnóstico e o tratamento mais adequado.

Ainda, exames clínicos e testes alérgicos podem ser utilizados para esclarecer os motivos pelos quais a alergia se manifesta.

O primeiro passo é interromper o uso do remédio suspeito de causar a reação. Nesse caso, o alergista vai prescrever um substituto de princípio ativo diferente. Se houver choque anafilático, a emergência pode utilizar adrenalina para que o paciente retome a respiração e a pressão arterial normais.

[[saiba_mais]]

Em referência aos medicamentos que mais causam alergias, Dr. Rizzo afirma que há um grande debate. A lista é longa e possui um viés de utilização - ou seja, aqueles mais utilizados consequentemente originam mais casos de reação alérgica.

O alergista aponta que os antibióticos estão entre os mais comuns em casos de alergia a medicamentos. “Há também que se ressaltar que a reação adversa a anti-inflamatórios não hormonais, como salicilatos e dipirona, também é muito comum, apesar de tecnicamente não ser uma reação alérgica e sim uma anomalia farmacológica”, explica.

Você já passou por um susto desses? Compartilhe sua história nos comentários! Você pode ajudar outros leitores do Vivo Mais Saudável. Aproveite também para conferir outras dicas de saúde e primeiros socorros.

TAGS
alergia medicamentosa
intoxicação
choque anafilático
hipersensibilidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ