Primeiros Socorros

31/10/2014 08:11 - Atualizado em 05/12/2016 08:34

Aprender noções de primeiros socorros pode salvar vidas

Ter noções de primeiros socorros pode fazer diferença entre a vida e a morte em um acidente.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Se você não domina as noções de primeiros socorros, vale a pena investir tempo - e dinheiro, se for o caso - em algum curso prático que ensine como agir em casos de emergência. É impossível afirmar quando os conhecimentos serão necessários, mas se pode garantir que é melhor dominar os procedimentos e não precisar usá-los do que necessitar e não saber como agir.

Os primeiros socorros, na maioria das vezes, são medidas simples e atitudes básicas que contribuem para a manutenção do estado vital da vítima em questão enquanto o socorro médico especializado não chega: embora pequenos, muitas vezes esses gestos fazem a diferença, prevenindo complicações ainda maiores e até mesmo salvando vidas. O socorro tende a ser prestado sempre que a vítima não tem condições de cuidar de si própria.

nocoes-de-primeiros-socorros

Prestar socorro em caso de acidente é obrigação

Antes de nos debruçarmos sobre as noções de primeiros socorros, é preciso explicar que o atendimento emergencial em caso de acidente de carro, por exemplo, é uma obrigação prevista no código penal. Omitir socorro é crime passível de detenção de um a seis meses:

Código Penal - Omissão de socorro

Art. 135 - Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparado ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública.

Pena: Detenção de 01 ( um ) a 6 ( seis ) meses ou multa.

Parágrafo único: A pena é aumentada de metade se a omissão resulta lesão corporal de natureza grave e triplica se resulta em morte.

Noções de primeiros socorros fazem a diferença

Após garantir que a vítima não esteja exposta a riscos iminentes de vida ou de agravar a lesão (após um acidente, o pedestre encontra-se no meio da rua, por exemplo. Primeiro procedimento é protegê-lo da melhor forma possível e sinalizar o local para evitar outros acidentes), é necessário solicitar socorro médico imediato. Decorar os números nacionais de auxílio pode ser um conhecimento útil:

- Polícia Militar (PM): 190.

- Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU): 192.

- Bombeiros: 193.

- Perícia do DETRAN: 194.

- Polícia Civil: 147.

- Polícia Rodoviária Federal (PRF): 1527.

Em seguida, enquanto o socorro especializado não chega, deve-se tomar algumas precauções básicas. No que diz respeito ao atendimento da vítima, existem critérios internacionalmente aceitos, que visam à manutenção dos sinais vitais: pulsação, respiração e temperatura. A sequência de observação a seguir deve ser respeitada, e é importante agir de forma corretiva imediatamente se algum item não apresentar o resultado esperado:

1. Vias aéreas, com controle de coluna cervical (colar cervical)

2. Respiração

3. Circulação

4. Alterações neurológicas.

Noções de primeiros socorros incluem reanimação cardíaca

Se algum dos itens não for satisfeito, aja imediatamente:

1. Desobstrua as vias aéreas abrindo a boca da vítima e, com os dedos, removendo dentaduras, restos de alimentos, sangue, líquidos e outros objetos que possam estar interferindo na respiração. Em seguida, posicione a cabeça levemente inclinada para frente, com atenção a possíveis danos na coluna cervical.

2. Se, mesmo assim, a vítima ainda não estiver respirando (aproxime-se para ouvir a boca e o nariz, e fique atento aos tórax e abdômen), é necessário iniciar o procedimento de respiração artificial (boca a boca): tape as narinas, abra a boca da vítima e assopre com força, enchendo os pulmões de ar. Após isso, observe a aspiração e repita o procedimento após cinco segundos. Aja ininterruptamente enquanto o socorro não chega.

3. Se você não notar batimentos cardíacos (procure sentir o pulso e a artéria da veia jugular), é necessário iniciar a reanimação cardíaca: utilizando o peso do seu corpo, faça compressões curtas e fortes três dedos acima do osso externo, comprimindo e aliviando regulamente. Essa técnica tem como objetivo comprimir o músculo cardíaco, reanimando os batimentos naturais. Repita a operação com uma frequência de 60 compressões por minuto.

4. Se a vítima não estiver se comunicando, observe se ela reage ao toque ou à dor. Entre as noções de primeiros socorros mais importantes, está deitar a vítima de lado se ela estiver inconsciente, mas respirando, e não de costas, para evitar asfixia e afogamento.

Gosta das nossas dicas de primeiros socorros e saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
primeiros socorros
saúde
salvar vidas
cidadania

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ