Primeiros Socorros

28/07/2014 09:00 - Atualizado em 01/12/2016 11:29

Acidentes no parquinho: Conheça os cuidados e primeiros socorros

Supervisão de adultos é essencial para evitar acidentes no parquinho.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Levar as crianças a playgrounds públicos e privados é um passeio divertido, mas deve ser acompanhado de alguns cuidados para evitar quaisquer acidentes no parquinho. Problemas desse tipo podem acontecer até no quintal de casa, então é bom ficar sempre atento aos possíveis riscos e como atender qualquer ferimento nesses locais abertos.

Acidentes em parquinhos acontecem todo dia

Estudos recentes revelaram que as quedas (lesões de grande ocorrência nos parquinhos) representam a principal causa de hospitalização por acidente de crianças até 14 anos no Brasil. Esse dado, por si só, já é bastante alarmante. Além disso, de acordo com os dados da Secretaria da Saúde de São Paulo, quatro crianças são internadas por dia após terem sofrido acidentes em playgrounds ou parques de diversões. 

Os principais vilões são o balanço e o escorregador. O balanço é perigoso, pois projeta o corpo para trás e pode expor a criança a graves fraturas na coluna e na cabeça. Ao projetar a criança para frente, pode provocar fraturas e ferimentos no punho, face e pescoço. Já no escorregador, a queda de 1,5m pode provocar fraturas além do rompimento do vaso do intestino.

Acidentes no parquinho
Balanço é um dos principais perigos e diversões dos parques para crianças. Foto: Shutterstock

Dicas para prevenir acidentes em parquinhos

Devido a todos esses riscos, resolvemos listar abaixo várias dicas indispensáveis, que podem ajudar a prevenir acidentes no parquinho com as crianças:

- Sempre que sair de casa, leve o RG e a carteirinha do convênio médico da criança. Tenha sempre no carro uma caixa de primeiros socorros e tenha um hospital próximo em mente, para pequenas emergências;

- Verifique se o parquinho foi instalado em um piso que absorve o impacto (gramado, piso emborrachado ou areia fina). Em parquinhos instalados em pisos de concreto ou pedra, a chance de uma queda resultar em um machucado de alta gravidade é grande;

- Antes de liberar a criançada para a brincadeira, verifique se os equipamentos não estão enferrujados, quebrados ou contêm superfícies pontudas. Observe o estado de manutenção geral dos brinquedos e também se eles estão bem firmes ao chão. Se perceber qualquer problema, não hesite em denunciar prontamente ao órgão responsável a necessidade de manutenção nos equipamentos ou outros ajustes para evitar acidentes com as crianças;

- A ferrugem e a falta de manutenção podem causar perfurações, por isso mantenha sempre em dia a vacina do tétano dos seus filhos.

- Fale com os pequenos sobre as principais regras de comportamento para evitar acidentes no parquinho: não empurrar, não dar encontrões e nem se amontoar. Com calma, explique ao seu filho como usar o brinquedo de forma segura, mostrando quais são os brinquedos mais apropriados para a sua idade. As crianças menores que brincam em equipamentos destinados a crianças mais velhas, certamente, têm maior risco de sofrer algum tipo de acidente.

- Evite deixar seu filho brincando sozinho. Em geral, os pequenos querem saber é de se divertir e não têm noção de todos os riscos existentes em um parquinho.

- Tire o capuz e o cachecol das crianças para eliminar o risco de estrangulamentos em acidentes no parquinho.

- E no caso de ocorrer um acidente no parquinho, procure manter a calma e tranquilizar a criança ao máximo.

Primeiros socorros

O problema de um lugar aberto como um parquinho é que o acidente pode acontecer longe da visão de um adulto. Ou seja, pode demorar até que se chegue até o local. Como os principais problemas acontecem em torno do balanço e do escorregador, mantenha-se sempre por perto quando seu filho estiver rondando esses brinquedos. Em caso de acidente, atenção:

- Procure isolar seu filho das outras crianças, a fim de que a curiosidade dos pequenos não atrapalhe ainda mais a situação.

- Faça uma avaliação rápida da situação. Em caso aparentemente grave, chame ajuda o mais rápido possível. Se outro adulto estiver por perto, peça para que ele ligue para o serviço de ambulância.

- Em caso de cortes profundos, você deve estancar o sangramento o mais rápido possível.

- Se acontecer uma torção de tornozelo ou pancada na perna, atenda ao seu filho e o leve para casa a fim de aplicar gelo e tomar as providências necessárias.

- Caso a criança tenha sofrido uma séria batida na cabeça, chamar a ambulância é ainda mais urgente.

- Se o seu filho tiver desmaiado, a primeira providência é tirar as pessoas do entorno e atendê-lo com calma.

Vivo Ligue Saúde: Uma linha direta com enfermeiros de plantão para tirar suas dúvidas

Você já teve alguma experiência ruim enquanto os seus filhos estavam brincando? Quais dicas você daria para outros pais se prevenirem?

TAGS
evitar acidentes
primeiros socorros

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ