Mulher

09/02/2015 08:06 - Atualizado em 04/12/2016 11:48

Vitrificação: Por que recorrer ao congelamento de óvulos

A vitrificação é indicada para mulheres que querem preservar a fertilidade por mais tempo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muitas mulheres preferem adiar a gravidez. O problema é que a fertilidade diminui depois dos 30 anos de idade. Por isso, a vitrificação, técnica de congelamento de óvulos, ganha cada cada vez mais adeptas.

Entenda o que é vitrificação

O congelamento de óvulos não é uma técnica nova. Essa opção já existe há muitos anos, assim como o congelamento de sêmen e de embriões. Porém o óvulo congelado com técnicas convencionais é quase sempre perdido no processo, devido à formação de cristais de gelo no seu interior. Isso acontece porque o processo é feito através de congelamento lento.

Vitrificação

Mas com o surgimento do método chamado vitrificação o índice de sobrevivência dos óvulos subiu para mais de 95%, obtendo os mesmos resultados clínicos que com os óvulos frescos. O principal diferencial da novidade é que ela impede a formação de cristais de gelo nos óvulos, já que o congelamento é muito rápido. O processo dura cerca de um segundo, enquanto o congelamento lento demora entre 120 e 180 minutos para ser realizado.

“Hoje em dia, os resultados da vitrificação tanto em termos de sobrevivência de óvulos, quanto em chances de gravidez através de tratamento de reprodução humana assistida, são equivalentes”, explica Dra. Silvana Chedid, especialista em reprodução humana e diretora do Instituto Valenciano de Infertilidade em São Paulo. “Vários estudos têm comprovado que os óvulos congelados e os óvulos frescos possuem o mesmo potencial de sucesso na fertilização in vitro”, conclui a especialista.

A vitrificação é um processo de solidificação em que os óvulos têm sua temperatura rapidamente reduzida para 196 °C abaixo de zero. Os óvulos são congelados em nitrogênio líquido e guardados em recipientes com isolamento térmico, para depois serem fertilizados em laboratório.

Para realizar a técnica, o ovário é estimulado através de medicamentos para que produza uma quantidade extra de óvulos. Com isso, eles são extraídos com uma agulha, congelados rapidamente e armazenados pelo tempo que for necessário. Quando a mulher decide engravidar, os óvulos são descongelados e fertilizados in vitro. Assim que os embriões são formados, eles são implantados no útero da mãe.

Por que realizar vitrificação

O processo de vitrificação oferece várias vantagens para a mulher em relação a outras técnicas. Hoje em dia, o método já garante quase 100% de sucesso, sendo comparado à fecundação feita com óvulos frescos.

Um dos principais motivos para que as mulheres procurem o congelamento de óvulos é a preservação da fertilidade por mais tempo. Quem deseja, por qualquer razão, adiar a maternidade, pode recorrer ao método para congelar seus óvulos quando ainda são jovens. Assim, poderão ser utilizados no momento em que decidam gestar, sem preocupação com a idade reprodutiva na ocasião.

A vitrificação também é indicada para mulheres diagnosticadas com câncer e que farão quimioterapia ou radioterapia. A técnica deve ser realizada antes de começar os tratamentos, que podem prejudicar a fertilidade das pacientes.

As mulheres que irão se submeter a cirurgias de endometriose, por exemplo, em que parte do tecido ovariano é retirado, também podem utilizar a técnica de congelamento de óvulos para preservar a fertilidade. Para quem tem histórico de menopausa precoce na família, a técnica também é indicada para garantir a possibilidade de engravidar mais tarde.

Gosta das nossas dicas de saúde e gravidez? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
gravidez
saúde
filhos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ