Mulher

25/08/2014 06:12 - Atualizado em 17/11/2016 10:20

Tudo sobre a vacina contra HPV: Doses, eficácia e limitações

Vacina contra HPV é gratuita para meninas de 11 a 13 anos no Brasil.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O aumento no número de casos e as campanhas de prevenção criadas pelo governo brasileiro trouxeram à tona o assunto HPV - Papilomavírus Humano. O vírus é geralmente contraído através de relações sexuais sem o uso de preservativos e pode gerar uma série de doenças. É para prevenir esses problemas que existe a vacina contra HPV, capaz de proteger o corpo contra o vírus.

A vacina contra HPV é dividida em duas categorias: bivalente e quadrivalente. A primeira é eficaz contra os subtipos 16 e 18 do vírus. Já a segunda combate os tipos 16 e 18, responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, e 9 e 11, causadores de cerca de 90% dos casos de verrugas genitais em homens e mulheres.

O medicamento funciona criando anticorpos no sistema imunológico do indivíduo, mas não utiliza o DNA do vírus, podendo ser aplicada em pessos com deficiência imunológica, como os portadores de HIV.

vacina-contra-hpv


Vacina contra HPV para meninas

Com o alarmante crescimento no número de casos no Brasil, cerca de 20 mil novos casos por ano, o governo federal criou uma campanha de vacinação para meninas que ainda não tiveram contato com o vírus através de relação sexual. A campanha distribui a vacina contra HPV de forma gratuita para meninas de 11 a 13 anos divididas em três grupos. A vacinação completa acontece quando a menina toma as três doses da vacina, sendo que a segunda é feita dois meses depois da primeira e a terceira, quatro meses após a segunda.

Por ser nas mulheres que o vírus se manifesta com maior frequência, o público feminino foi escolhido como alvo da campanha. Apesar disso, as doses podem ser adquiridas em clínicas de vacinação de forma particular, com valor entre 300 e 500 reais. Todas as mulheres brasileiras que possuem entre 9 e 70 anos podem tomar a vacina adquirida.

Os homens e a vacina contra HPV

Por ser uma doença sexualmente transmissível, o homem também corre risco de contrair o vírus, através da relação sexual ou do sexo oral. Portanto homens entre 9 e 26 anos podem tomar as doses da vacina contra HPV. Para o público masculino, a vacina é aliada no combate às verrugas genitais, avaria causada pelo vírus e de ocorrência comum ao longo da vida.

O vírus está fortemente ligado também aos cânceres de pênis, ânus e orofaringe. O câncer de pênis é pouco comum. Já o de ânus se manifesta em homens que mantenham relações sexuais com outros homens, e o de orofaringe normalmente ocorre em pessoas que contraíram o vírus através do sexo oral.

Mas infelizmente a vacina contra HPV não é garantia de proteção perpétua. Por enquanto, as doses garantem apenas cinco anos de imunidade contra a doença. Além disso, há outros 190 tipos de HPV que não são cobertos pela vacina, portanto, a medicação não exclui a necessidade do uso de preservativos. Vale lembrar ainda que o exame de Papanicolau, preventivo para o câncer de colo de útero, deve ser realizado anualmente.

TAGS
vacina
hpv
hiv
saúde
sexo

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ