Mulher

29/01/2016 06:00 - Atualizado em 07/12/2016 01:38

Saiba por que o corrimento marrom é tão comum

Secreção aparece tanto em grávidas quanto em mulheres que tomam anticoncepcional.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Se você foi para o banho e, ao tirar a roupa, percebeu um corrimento marrom na calcinha, não precisa se preocupar logo de cara. De acordo com a ginecologista Ana Luiza Berwanger, a secreção não indica doenças e pode representar apenas uma flutuação hormonal, que não é perigosa. “Ocorre no início e no fim do período menstrual em muitas mulheres”, explica ela.

Continue a leitura e descubra as causas para esse corrimento. Saiba também em quais situações é necessário procurar um médico.

corrimento marrom - mulher de calcinha

Causas do corrimento marrom

Essa secreção nada mais é que uma mistura de lubrificação vaginal e sangue expelido pelo útero. O corrimento marrom pode aparecer nos primeiros ou nos últimos dias da menstruação, momentos em que o sangramento não é forte o suficiente para sair num tom vermelho vivo.

O fluido também pode ser identificado durante a gravidez. “É muito comum ter um muco tipo ‘borra marrom’ durante a gestação”, comenta a ginecologista.

Para evitar confusões e nervosismos, é importante salientar que isso não significa que você esteja passando por um aborto. O corrimento marrom geralmente representa alguma perda sanguínea insignificante. Mesmo assim, entre em contato com o seu médico. “O obstetra deve ser sempre consultado para certificar que está tudo bem”, salienta Ana Luiza.

Antes de passar por essa situação, converse com o médico que acompanha o seu caso e veja como agir. O estresse causado por temores desnecessários pode prejudicar a sua gestação. Por isso, em caso de anormalidade, procure manter a calma antes de ouvir o diagnóstico.

Por outro lado, o corrimento marrom pode acontecer mesmo com mulheres que não querem engravidar. O uso da pílula anticoncepcional também pode causar uma menstruação escura, que é expelida no período de pausa entre um medicamento e outro. Mais uma vez, não há motivos para se preocupar.

Saiba Mais
Corrimento vaginal pode ser sinal de candidíase
Menstruação atrasada nem sempre é gravidez: Conheça as causas
Coletor menstrual substitui o absorvente descartável

Livre-se do corrimento marrom

Para evitar constrangimentos, o ideal é recorrer a absorventes de uso diário, aqueles finos e pequenos, nos dias em que o corrimento é expelido. É necessário trocar o acessório sempre que ele estiver sujo. Mantenha a higiene íntima em dia também com o uso de sabonete glicerinado e água. Se for ter relações sexuais, é claro, não se esqueça da camisinha.

A médica reitera: “Uma perda marrom ocasional e passageira não precisa obrigatoriamente ser investigada”. A reincidência, no entanto, deve ser analisada pelo seu ginecologista. Qualquer alteração no ciclo menstrual pode indicar problemas da saúde.

Tirou suas dúvidas? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas para o seu bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
ginecologia
menstruação
anticoncepcional
gravidez

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ