Mulher

20/03/2015 12:50 - Atualizado em 05/12/2016 09:41

Parto humanizado traz conforto para a mãe e o bebê

Apesar de ser mais natural, esse tipo de parto não é tão recorrente quanto a cesárea.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Sem procedimentos cirúrgicos ou uso de força para a saída do bebê, o parto humanizado consiste no nascimento natural da criança. Um pouco diferente do parto normal, a forma humanizada prioriza o tempo da gestante e do filho, deixando que ele nasça no momento em que estiver preparado.

Muitas pessoas confundem o parto humanizado com o parto feito em casa, mas eles podem ou não ter relação. Acontece que, nesse tipo de parto, a mãe tem total controle sobre o momento no qual a criança vai nascer, escolhendo o local e as pessoas que quer ao seu lado. Saiba mais sobre como dar à luz dessa forma e quais os benefícios.

parto humanizado

Por que fazer um parto humanizado?

De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o percentual de cirurgias cesarianas chega a 84% no Brasil. Porém, quando não tem indicação médica, esse procedimento pode provocar transtornos desnecessários tanto para a mulher quanto para o bebê.

Um exemplo é o risco de problemas respiratórios, que aumenta em 120 vezes, além de triplicar a probabilidade de morte da mãe.

O parto humanizado aparece, então, como uma forma de dar protagonismo à gestante, que escolhe onde e como vai ter seu filho. Não são realizados procedimentos de lavagem do intestino, aplicação de medicamentos ou substâncias para drogar a mãe. Apenas a natureza segue seu curso e prepara o corpo para a chegada do bebê no tempo certo.

Levando em conta a segurança da mãe e do bebê, o parto humanizado acata todas as ordens da gestante, que toma as decisões e autoriza qualquer intervenção médica que seja necessária. O pré-requisito para esse parto é que a mãe e o bebê estejam completamente saudáveis, sem necessidade de cuidados extras.

Pode ser feito na cama, em casa, na água ou no hospital, desde que seja respeitado o processo fisiológico naturalEntre os benefícios, estão a dispensa de recuperação por anestesia, o não uso de medicamentos, a tranquilidade física e emocional e uma experiência mais positiva de parto.

Os bebês que nascem dessa forma tendem a ser menos estressados e os riscos de complicação são menores. Ainda na sala de parto, ele já pode ser amamentado, aumentando o vínculo entre mãe e filho.

Quem já fez um parto humanizado?

parto humanizadoMãe de dois filhos, um menino e uma menina, Gisele Bündchen aderiu ao parto humanizado para dar à luz. Em casa, a modelo gaúcha preparou a banheira e esperou a chegada dos pequenos Benjamin e Vivian.

Ela acredita que o corpo e a natureza são inteligentes, então tudo se organiza para que o nascimento ocorra da melhor forma possível.

Ao contrário da top model, Carolina Ferraz diz que não terá seu bebê desse modo e discorda que o pensamento filosófico em torno do parto humanizado seja realmente relevante.

Segundo a atriz, o que importa é que o bebê esteja saudável.

Carolina tem 46 anos, o que caracteriza uma gravidez de risco. Por isso, quer chegar ao hospital com hora marcada, retirar o bebê e voltar ao trabalho assim que possível.

Assim como no parto humanizado, preferir a cesárea é um direito da mãe, principalmente se há riscos.

Gostou das dicas de saúde da mulher? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
parto natural
cesárea
gestação
trabalho de parto

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ