Mulher

25/12/2014 09:45 - Atualizado em 03/01/2017 11:04

Importância da amamentação aparece até na prevenção do câncer

Descubra que a importância da amamentação vai além da melhora da saúde e também previne doenças.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A importância da amamentação não se dá apenas para os bebês, mas também para as mamães. É o que revela pesquisa da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos. Segundo o estudo, fazer o aleitamento durante pelo menos 6 meses traz diversos benefícios para a saúde da mulher. Entre eles, a prevenção de vários tipos de câncer de mama, que tem seu risco diminuído em até 20%.

Importância da amamentação para o bebê

Para entender a importância da amamentação, basta dizer que ele é fundamental para o crescimento saudável da criança. O leite materno possui proteína, lactose, vitaminas, minerais, água, gordura e todos os nutrientes que o bebê necessita para o seu desenvolvimento até os seis meses de idade.

Ele também contém substâncias que fortalecem o sistema imunológico da criança, protegendo-a contra inúmeras doenças, como asma, alergias alimentares, rinite, bronquite, entre outras.

importancia da amamentacao

Importância da amamentação para a mãe

Não é só o bebê que se beneficia: a amamentação também traz diversos benefícios para a mãe. Além de ajudar no aspecto psicológica, fazendo com que a mulher se recupere da gravidez e do parto emocionalmente, o ato ainda proporciona melhorias para o corpo.

Amamentando, o útero volta ao tamanho normal mais rapidamente e o organismo e o sistema imunológico se fortalecem, diminuindo as chances de desenvolver doenças como a anemia, por exemplo.

Um dos principais benefícios que caracteriza a importância da amamentação é a prevenção do câncer de mama. Segundo pesquisadores da Universidade de Washington, que examinaram informações de mais de 750 mil mulheres do mundo todo durante 30 anos, a amamentação pode reduzir as chances da doença em até 20%.

O estudo comprovou que o aleitamento é uma poderosa estratégia para reduzir o risco de vários subtipos de câncer de mama agressivo, com uma redução do risco relativo de cerca de 10% a 20%.

Isso ocorre porque as mulheres que amamentam por mais de seis meses têm uma substituição de tecido glandular por gordura nas mamas. Com isso, fazer a amamentação se torna um tipo de proteção natural do corpo. E mesmo as mães que desenvolvem o câncer de mama, se amamentaram por mais de um ano, têm chance de desenvolver um tipo de câncer menos agressivo.

Exames preventivos durante a gravidez

Vale destacar ainda que os exames preventivos de câncer de mama devem continuar sendo feitos no período da gestação. Além da importância da amamentação para diminuir os riscos da doença, o acompanhamento durante a gravidez também ajuda. O ideal é que os exames clínicos sejam feitos uma vez por trimestre.

Até mesmo o autoexame deve ser feito durante a gestação e a amamentação, pois muitas mulheres acabam adiando o exame e isso dificulta o diagnóstico precoce da doença.

A importância da amamentação e dos exames é comprovada na prevenção do câncer, mas outros cuidados também são necessários. Manter um estilo de vida saudável é o primeiro passo para evitar a doença, adotando uma alimentação saudável e prática regular de atividade física.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
amamentação
maternidade
saúde da mulher
câncer de mama

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ