Mulher

26/02/2016 12:00 - Atualizado em 22/10/2016 06:36

Gravidez de risco requer cuidados especiais

É necessário desacelerar a rotina e cortar alguns vícios.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Uma gravidez de risco exige atenção redobrada e cuidados constantes para manter a saúde da mãe e do bebê. Repouso, acompanhamento médico e alimentação saudável são alguns fatores que contribuem para uma gestação mais tranquila.

Se você está passando por essa situação, confira algumas dicas que podem contribuir para o seu bem-estar e a sua segurança.

mulher com gravidez de risco em pré-natal

5 cuidados durante uma gravidez de risco

1. Descanse

Para mulheres em gravidez de risco, é muito importante cumprir o repouso indicado pelo obstetra. Para evitar o agravamento da condição ou prejudicar a saúde da mãe e do bebê, é necessário evitar esforços e manter uma rotina tranquila.

2. Alimente-se corretamente

A alimentação equilibrada tem um papel fundamental para a saúde da gestante e da criança. Em casos de risco, esse cuidado deve ser intensificado. As necessidades nutricionais de uma grávida são diferentes. É preciso seguir as orientações do médico sobre alimentos que contribuem para o bom funcionamento do organismo e para o desenvolvimento do feto.

3. Corte vícios

Cigarro, bebidas alcoólicas e outras drogas não devem estar presentes na vida da gestante. Essas substâncias aumentam o risco de aborto espontâneo e podem causar doenças respiratórias, síndrome alcoólica fetal e problemas de formação nos órgãos do bebê.

4. Controle o peso

É normal que as gestantes sintam mais fome durante o período gestacional. No entanto, é preciso ficar de olho no aumento excessivo de peso, pois isso pode levar a problemas como hipertensãoO ideal é acompanhar o peso mês a mês e verificar junto ao obstetra se a progressão está dentro do indicado. Isso não só mantém o organismo fortalecido, como contribui para um parto mais tranquilo.

5. Siga a indicação médica

Especialmente em uma gravidez de risco, nunca administre qualquer tipo de medicamento sem orientação médica. A gestante deve estar consciente de que toda substância ingerida terá consequências - boas ou ruins - para o desenvolvimento do bebê.

A importância do pré-natal

A realização do pré-natal é importante para a prevenção ou a detecção precoce de problemas de saúde, contribuindo para uma gestação mais tranquila. O acompanhamento desde a descoberta da gravidez também visa a preparar a mulher para a maternidade, oferecendo informações educativas e tratando das condições físicas da futura mãe.

De forma geral, as consultas de pré-natal são mensais até a 32ª ou 33ª semana. A partir daí, tornam-se quinzenais, ficando ainda mais frequentes conforme a gestação chega ao fim. Em casos de gravidez de risco, esses encontros podem ser mais constantes desde o início.

Durante o período, os profissionais estarão preparados para responder às dúvidas e dissuadir a mãe de possíveis inseguranças. Além disso, essa é a oportunidade de receber orientações sobre hábitos saudáveis para o bebê. Com exames prévios, tanto o médico quanto a paciente estarão mais preparados para a hora do parto.

Gostou das dicas? Então compartilhe o conteúdo com seus amigos nas redes sociais! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
pré-natal
gestação
fatores de risco
hábitos saudáveis

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ