Mulher

17/10/2014 02:59 - Atualizado em 10/12/2016 06:57

Gonorreia feminina: Veja causas, sintomas e tratamentos

Se não tratada, gonorreia feminina pode levar à infertilidade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A gonorreia feminina é um problema sério que pode provocar até a infertilidade. Mas identificá-la a partir de seus sintomas nem sempre é uma tarefa fácil. 

O que é a gonorreia feminina

A gonorreia feminina pode ser chamada também de blenorragia, uretrite gonocócica e esquentamento. Ela é uma doença bacteriana, causada pela bacteria Neisseria gonorrheae. A doença atrapalha a função da uretra, o canal ligado à bexiga por onde a urina passa ao ser eliminada.

Em alguns casos, a doença pode se propagar até o sangue, trazendo à tona feridas na pele. A doença pode ser transmitida tanto no ato sexual quanto durante o parto, quando a mãe tem um contato maior com a criança. Durante o sexo oral ou anal, o contato da pessoa com a bactéria pode causar machucados no ânus e alteração na voz.

gonorreia-feminina

Sintomas da gonorreia feminina

A gonorreia feminina causa dores na uretra, com inflamação e infecção. Quem sofre pode sentir ardência ao urinar, além da excreção de uma secreção parecida com pus pela uretra. Em algumas mulheres, a doença não apresenta sintomas. Nos homens, a doença sexualmente transmissível causa maiores quantidades de secreção, ardor e manchas.

- Como é diagnosticada?

A doença pode se manifestar rapidamente, em alguns casos 24 horas após a relação sexual sem preservativo. A forma de descobrir se a gonorreia feminina está atrapalhando é ir ao médico explicar o caso, analisando quando a primeira lesão apareceu, citando a partir de qual momento foi identificado a primeira mancha nas roupas íntimas.

Para identificar de forma efetiva, a gonorreia feminina, deve ser feito o exame do pus que está sendo excretado. Nele, é desprezado a primeira quantidade de pus, retirando uma pequena quantidade diretamente da uretra. O exame é rápido e não causa dores. Em mais ou menos 15 minutos, o resultado pode ser analisado.

- Como é tratada a gonorreia feminina?

São receitados remédios antibióticos em dose única assistida. Nesses casos, o médico presencia o consumo do remédio. O tratamento é rápido e gratuito no SUS. É necessário um cuidado maior durante o tratamento. Ele deve ser administrado de forma correta, já que qualquer erro pode deixar a bactéria mais forte, dificultando o tratamento.

Se não tratada, a gonorreía feminina pode chegar até ás trompas e ovários, caracterizando um processo inflamatório que pode causar infertilidade e complicações mais graves, como a doença inflamatória da pélvis, que pode levar à morte.

Para evitar o risco de contágio com doença sexualmente transmissível é recomendado o uso de preservativo em todas as relações sexuais. Caso você note alguma irregularidade, vá ao médico e explique o que está acontecendo.

Gostou das nossas dicas sobre gonorreia feminina? Então deixe um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
dst
doenças sexualmente transmissíveis
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ