Mulher

03/10/2014 10:51 - Atualizado em 04/12/2016 08:39

Entenda o que causa o prolapso genital e como tratar

Prolapso genital afeta qualidade de vida e rotina sexual das mulheres.

POR

Redação

  • +A
  • -A

É muito comum ouvir mulheres dizerem que sofrem ou sofreram de "bexiga caída". A expressão é o nome popular para um problema chamado prolapso genital, caracterizado pela falta de sustentação dos órgãos da região baixa do abdômen, útero, uretra, reto e intestino. Dependendo da intensidade da queda, uma parte dos órgãos pode ficar aparente.

prolapso-genital

Causas do prolapso genital

Os órgãos da região pélvica são sustentados por um conjunto de fibras musculares denominado assoalho pélvico. A musculatura principal de formação dessa estrutura sustentadora é a do ânus e da região do cóccix, por ser a mais firme. O problema é que a região genital feminina possui dois hiatos, ou espaços, na estrutura muscular: um para o externamento da uretra e da vagina e outro para o ânus.

Portanto, essa musculatura possui falhas que diminuem sua capacidade de se manter firme. E é essa diminuição que facilita o prolapso genital feminino. Mas o fato é que existem vários fatores capazes de forçar a estrutura muscular até que ela perca a capacidade de sustentação e são eles os verdadeiros causadores do problema.

Gestações sucessivas e numerosas são potenciais causadoras do prolapso genital. Os partos múltiplos também podem gerar a queda dos órgãos, já que rompem uma grande quantidade de fibras musculares. Situações que exigem um aumento da pressão no abdômen, como tosse excessiva, constipação intestinal e tumores pélvicos.

Mas, de modo geral, a principal causa do problema ainda é o desgaste natural do músculo pelo avanço de idade. Não é à toa que a maior parte dos casos se dá em mulheres da terceira idade. O prolapso ficou conhecido como queda de bexiga por ser esse o órgão mais acometido pelo problema. Há casos em que toda a bexiga se desloca e desce pela vagina.

Tratamento do prolapso genital

Como o prolapso genital é um problema que só pode ser detectado depois que os órgãos já começaram a sofrer o processo de queda, o tratamento é feito através de intervenções cirúrgicas. Uma incisão no assoalho pélvico é realizada, e os órgãos que haviam se deslocado são reposicionados. Mas nem sempre isso é suficiente, já que a lesão que causou a queda dos órgãos deve ser recuperada.

Para isso, existem tratamentos auxiliares, realizados através de exercícios e medicamentos. Exercícios de musculação para a região pélvica são os mais indicados para os casos de prolapso genital – antes e depois da intervenção cirúrgica. Há médicos que indicam cremes, supositórios e anéis de estrogênios que, quando colocados na vagina, ajudam a reestruturar as fibras musculares.

Em casos onde o órgão mais afetado é o útero, a cirurgia para retirada do órgão é indicada, já que as mulheres afetadas por esse problema geralmente já tiveram filhos. Há ainda uma estrutura chamada pessário, que pode ser inserida para manter o órgão em questão, seja útero ou bexiga, fixo no seu lugar original.

Gostou das nossas dicas sobre prolapso genital? Então deixe um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
saúde feminina
bexiga
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ