Mulher

03/01/2015 05:03 - Atualizado em 25/11/2016 08:55

Entenda o que causa o inchaço na gravidez

Com medidas simples, o desconforto do inchaço na gravidez pode ser amenizado e até evitado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A gestação é um dos momentos mais sublimes da mulher. E é durante esse período que mudanças importantes ocorrem no corpo da futura mamãe. Uma delas é o aparecimento do inchaço na gravidez. Conhecer as causas pode ajudar - e muito - a amenizar esse problema.

inchaco na gravidez

Em primeiro ligar, é preciso esclarecer que o inchaço na gravidez é normal. Ele fica mais evidente a partir do sétimo mês de gestação em decorrência da retenção de líquidos. É possível perceber, principalmente nas pernas e pés e nas mãos e dedos, que costumam ficar mais gordinhos nesse período.

À medida que o bebê cresce, o útero se dilata e comprime os vasos localizados na região dos quadris, dificultando a passagem do sangue nas pernas. Com essa resistência, o excesso de líquido dessa região extravasa e causa o inchaço.

É possível diminuir e evitar o inchaço na gravidez

Embora seja normal, o inchaço na gravidez pode ser amenizado e até evitado com medidas bastante simples. O sal é um dos principais responsáveis pela retenção de líquidos. Então, diminuir ou até abolir esse item da alimentação pode significar um grande benefício para as futuras mamães.

Não é se privando de líquidos que o problema será resolvido. Pelo contrário. Beber bastante água, de 2 a 3 litros por dia, auxilia na circulação sanguínea. Para dar uma ajudinha nesse processo, o ideal é elevar as pernas sempre que possível e evitar ficar muito tempo na mesma posição.

Caminhadas moderadas e hidroginástica orientada por profissionais também auxiliam a aliviar o desconforto do inchaço na gravidez. Se o calor não for intenso, o uso de meias elásticas é um bom coadjuvante para melhores resultados.

Mas lembre-se: até mesmo para usar as meias o médico deve ser consultado. Ele é quem que pode indicar o tipo de compressão ideal para evitar o inchaço na gravidez sem prejudicar a circulação.

Para aquelas mulheres que possuem o sistema linfático mais lento e têm mais dificuldade de se livrar do liquido extra, a drenagem linfática pode ser de grande ajuda. Esse método melhora a circulação sanguínea, mas só pode ser realizado por um profissional qualificado e sob prescrição médica.

Tudo porque a massagem linfática tem restrições, inclusive quanto à área que deve ser massageada. Toda a massagem deve se concentrar nos glúteos, pernas e braços e jamais na região do abdômen. Também não deve ser realizada antes do terceiro mês de gestação.

Quando o inchaço na gravidez não é normal

Toda alteração no corpo da mamãe tem um limite e é preciso ficar atenta a ele. Caso o inchaço na gravidez seja excessivo, resultando em formigamento, é porque há um problema sério. O inchaço não pode limitar o movimento das mãos e pés. Se causar aumento de peso, inchaço no rosto e dor na nuca, pode significar diabetes gestacional ou problemas renais e pressão alta.

Em qualquer um desses sintomas, procurar o médico o mais rápido possível é a melhor opção. A pressão alta, se não tratada, pode levar à hipertensão, gerando convulsões e até o coma - problemas que podem levar mãe e o bebê à morte se não forem monitorados adequadamente.

Que tal as dicas para se prevenir do inchaço? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
gravidez
gestação
inchaço
rotina da gestante

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ