Dr. Bruno Ramalho de Carvalho

ESPECIALIDADE

Ginecologia e obstetrícia

Fertilidade e reprodução

ONDE ATENDE

Clínica Saúde da Mulher

Dr. Bruno Ramalho de Carvalho

Apresentação

Ginecologista e obstetra, Bruno Ramalho é especialista em Fertilidade, Reprodução e Saúde da Mulher. 

O que Trata

Ginecologia, obstetrícia, fertilidade e reprodução humana.

Formação Acadêmica

Bacharel em Medicina pela Universidade Federal de Uberlândia, com residência em Ginecologia e Obstetrícia, e Reprodução Humana pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo - FMRP/USP. 

Cargos e Títulos

Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO e Mestre em Ciências Médicas pela FMRP/USP. Diretor da Clínica Saúde da Mulher e médico assistente do Centro de Assistência em Reprodução Humana GENESIS, em Brasília. Membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e da International Society for Fertility Preservation (ISFP).

Mulher

23/03/2015 06:00 - Atualizado em 23/11/2016 12:52

Endometriose: Identifique-a e quebre o silêncio!

Dia 28 de março ocorre a Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose, realizada no Brasil pela segunda vez em 2015.

POR

Dr. Bruno Ramalho de Carvalho

  • +A
  • -A

A endometriose é sorrateira, e pode levar anos para ser diagnosticada. Quando há sintomas, muitos deles se confundem com o típico mal-estar do período menstrual. Para você entender esta doença que afeta tantas mulheres, o ginecologista e obstetra Bruno Ramalho de Carvalho, nosso especialista em fertilidade e reprodução, explica a possível causa, os sintomas e tratamentos.

Cólicas menstruais de intensidade cada vez maior ao longo dos anos, tornando-se cada vez mais frequentes, podendo evoluir com dores fora do período menstrual e durante a relação sexual, e/ou infertilidade, são motivos suficientes para se investigar a presença da endometriose. A doença acomete até 10% de mulheres em idade reprodutiva (com idade entre 15 e 45 anos), o que significa dizer que, de acordo com o censo de 2010, aproximadamente 5 milhões de mulheres brasileiras têm a doença. Em todo o mundo, calcula-se que prejudique a vida de mais de 170 milhões de meninas e mulheres.

Causas e Sintomas

Ainda não se sabe a causa exata para se desenvolver a endometriose, mas a teoria mais difundida é a do fluxo menstrual retrógrado (ao invés de se exteriorizar através da vagina, segue em direção contrária, através das trompas, para a cavidade abdominal), que, sozinha, não justifica a doença em todos os casos.

Os sintomas da endometriose variam de mulher para mulher; a dor associada à menstruação ocorre em mais de 80% dos casos. Em geral, o quadro começa ameno e tende a se intensificar à medida em que se passam os anos da vida reprodutiva, tornando-se cada vez mais frequente, com episódios de dor fora do período menstrual e durante a relação sexual.

Sua mente ajuda ou atrapalha seu bem-estar? Descubra agora

Infertilidade e Tratamentos

O tratamento da dor relacionada à endometriose pode ter bons resultados e deve ser individualizado. A administração de combinações hormonais, anti-inflamatórios, analgésicos e abordagem cirúrgica, isoladamente ou combinados, podem ser boas escolhas. Naturalmente, como toda doença com impacto negativo significativo sobre a qualidade de vida, em boa parte das vezes deve ser abordada sob ótica multidisciplinar, com a devida importância ao acompanhamento psicológico das portadoras.

Infelizmente, a infertilidade é muito comum entre mulheres com a doença e acredita-se que aproximadamente 60% delas apresentem alguma dificuldade para engravidar. Como a dor não é um sintoma obrigatório, estima-se que metade das mulheres com dificuldade de engravidar venha a receber um dia o diagnóstico de endometriose.

O grande problema da infertilidade associada à endometriose está exatamente na falta de se ter estabelecido um único mecanismo de ação da doença sobre o processo reprodutivo. É provável que ela exerça influências negativas sobre todo o processo: a saúde dos óvulos e espermatozoides, fertilização, formação do embrião e sua implantação no útero.

Saiba todos os exames indicados para você e fique em dia com sua saúde

O tratamento da infertilidade associada à endometriose ainda carece dos resultados que gostaríamos de oferecer. Embora se possa esperar boa recuperação do potencial reprodutivo com tratamentos medicamentosos e/ou cirúrgicos, as técnicas de reprodução assistida e in vitro são indicadas para uma parcela considerável das portadoras da doença, principalmente nos graus mais avançados e na endometriose profunda infiltrativa.

É por esses motivos que, no próximo dia 28 de março, milhões de mulheres no mundo todo vão às ruas usando a fita amarela, símbolo da campanha, em prol da conscientização de seus povos e governos, com o objetivo de fomentar a discussão de estratégias assistenciais para as portadoras de endometriose, considerada uma “doença social”. É “hora de pôr fim ao silêncio”, como diz o lema da Endometriosis Worldwide March, ou simplesmente Endomarch, idealizada pelo médico americano Camran Nezhat e sua equipe.

De acordo com a página oficial da marcha no Brasil, mulheres de diversos estados irão às ruas. Vamos vestir amarelo por essa causa?

Gostou? Então deixe um comentário!

Fique de olho na seção Eles explicam para mais artigos, entrevistas e dicas! Acompanhe as dicas saudáveis dos nossos especialistas também pelo Google+ do Vivo Mais Saudável e não deixe de curtir nossa página no facebook.

TAGS
endometriose
cólicas
menstruação
período menstrual
infertilidade
fertilização
cólica

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ