Mulher

12/06/2014 09:00 - Atualizado em 29/11/2016 04:43

Endometriose: diagnóstico precoce é essencial para tratamento

Fortes cólicas menstruais estão entre os sintomas da endometriose.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A endometriose é uma doença que causa dor, sangramento irregular e possível infertilidade nas mulheres. Acontece quando o endométrio, tecido que funciona como mucosa que reveste a parede interna do útero) vai parar fora cavidade uterina, em outros órgãos da pélvis: trompas, ovários, intestinos e bexiga.

O que é a endometriose

Mensalmente, o endométrio é estimulado por hormônios dos ovários para que suas células se multipliquem. Dessa forma, ele “cresce”, ficando mais espesso e deixando o útero bem preparado para receber um óvulo fertilizado. Se não há gravidez, ou seja, se o útero não recebe esse óvulo fecundado, o endométrio descama, e esse excesso de tecido é expelido pela mulher na menstruação. Em alguns casos, esse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou cavidade abdominal, causando a lesão endometriótica, conhecida como endometriose.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Causas da endometriose

Não se sabe o que provoca a endometriose, mas existem várias possibilidades levantadas para explicar essa condição. Uma delas especula que as células endometriais liberadas na menstruação entram na pélvis através das trompas de Falópio, pegando o caminho inverso. A isso se dá o nome de menstruação retrógrada. É um problema que acontece em muitas mulheres, mas, quando ele ocasiona a endometriose, seria sinal de que o sistema imunológico da pessoa não está preparado para combater as células “invasoras”.

Sabe-se que a mulher cuja mãe ou irmã teve esse problema apresenta uma probabilidade seis vezes maior de desenvolver a endometriose. Outros fatores que podem contribuir para o surgimento dessa condição é o início precoce da menstruação, nunca ter tido filhos, ciclos menstruais frequentes e/ou demorados, hímen não perfurado (ele pode bloquear a passagem do sangue da menstruação). A doença pode ter origem desde a primeira menstruação e pode se estender até a última, mas geralmente o diagnóstico se dá entre os 25 e 35 anos de idade. A doença afeta hoje aproximadamente seis milhões de brasileiras.

Sintomas e diagnóstico da endometriose

Os principais sintomas da endometriose são fortes cólicas menstruais, dor durante relações sexuais, sangramento intestinal e urinário durante a menstruação e infertilidade. Para confirmar o diagnóstico, o exame ginecológico clínico é o primeiro passo, seguido pelos exames laboratoriais e de imagem, como ultrassom transvaginal, laparoscopia e ressonância magnética, além de exame de sangue específico. A certeza final vem com a realização de uma biópsia.

Portanto, se você é mulher e tem cólicas menstruais exageradas, não fique imaginando que isso é algo natural e procure logo um ginecologista. Se a endometriose não for tratada, pode impedir a mulher de ter filhos.

Tratamento da endometriose

A endometriose é uma doença crônica. Em razão da queda na produção de hormônios, ela regride espontaneamente durante a menopausa. Um tratamento possível pode ser constituído por medicamentos que suspendem a menstruação, como a pílula anticoncepcional tomada sem intervalos e os análogos do GnRH. Há, porém, o inconveniente dos efeitos colaterais adversos. Os casos de lesões mais graves devem ser resolvidos por meio de cirurgia. Caso a mulher já teve filhos ou não planeja dar à luz, a retirada dos ovários e do útero pode ser uma alternativa de tratamento.

Se você possui endometriose, ou conhece alguém com esse problema conte-nos um pouco da sua experiência. 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ