Mulher

28/05/2015 07:35 - Atualizado em 09/12/2016 06:01

Efeitos do anticoncepcional podem causar trombose, diz estudo

Um estudo divulgou que o uso dos contraceptivos orais pode aumentar os riscos de trombose.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Escolher um anticoncepcional parece fácil, pois todos têm as mesmas funções, não é mesmo? Não é bem assim. A composição hormonal das pílulas muda e exige indicação médica para escolher o mais adequado, que não traga perigos à saúde.

Recentemente, um estudo revelou que os efeitos do anticoncepcional podem aumentar o risco de desenvolver trombose.

Não ter a indicação correta do medicamento contribui ainda mais para o caso, pois é preciso levar em consideração diversos fatores na hora de decidir qual pílula tomar. Por isso, vários cuidados devem ser tomados para evitar complicações dos efeitos do anticoncepcional.

efeitos do anticoncepcional

Principais efeitos do anticoncepcional

Um estudo publicado em maio de 2015 na revista especializada The BMJ Today divulgou que as mulheres que tomam contraceptivos orais combinados com drospirenona, desogestrel, gestodeno e ciproterona têm um risco de trombose venosa quadruplicado, em relação àquelas que não tomam pílula.

O risco também aumenta em relação às mulheres que tomam anticoncepcionais de estrogênio mais antigos, que contêm levonorgestrel, noretisterona ou norgestimata. Por isso, as pílulas produzidas mais recentemente estão passando por diversas pesquisas e avaliações.

Apesar disso, os pesquisadores observam que o risco absoluto permanece baixo e que os contraceptivos orais são seguros. Com os dados do estudo, eles concluíram que os efeitos do anticoncepcional possuem benefícios superiores aos riscos, mesmo nas versões mais novas.

Riscos para a trombose

A trombose ocorre quando o sangue forma coágulos que se fixam nas veias e artérias, interrompendo a circulação sanguínea nas pernas. O local fica inchado e dolorido, podendo provocar até mesmo amputações. O estrogênio presente nas fórmulas de anticoncepcionais mais recentes pode contribuir para o desenvolvimento do problema.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença atinge duas em cada 10 mil mulheres, mas esse número dobra entre as que utilizam contraceptivos orais com estrogênio. A herança genética é um dos principais fatores que podem aumentar a probabilidade do problema, além da idade avançada, do tabagismo e da obesidade, que também contribuem.

Como evitar os riscos dos anticoncepcionais

Para que os efeitos do anticoncepcional não sejam negativos e o uso da pílula traga segurança para a mulher, é preciso ter alguns cuidados na hora de escolher o tipo de medicamento que será utilizado. A medida mais importante é consultar um ginecologista para pedir a prescrição do método contraceptivo mais adequado.

Alguns fatores devem ser levados em consideração pelo médico na hora da escolha, como o histórico familiar de doenças como trombose e o estilo de vida das mulheres. Quando a paciente não pode utilizar um anticoncepcional com certo hormônio, o médico deve indicar outro método que atenda às necessidades e não traga riscos.

Por isso, é indispensável a consulta ao ginecologista antes de começar a utilizar qualquer recurso. Seguir a indicação de amigas ou familiares é perigoso, pois cada mulher tem características e necessidades diferentes, que devem ser avaliadas por um profissional qualificado. Só assim os efeitos do anticoncepcional se tornam seguros.

Qual seu método contraceptivo preferido? Por quê? Conte para nós! E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de saúde.

TAGS
contracepção
trombose venosa
hormônios
saúde feminina

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ