Mulher

24/12/2015 03:00 - Atualizado em 09/12/2016 07:39

Dores fortes podem ser sintomas de endometriose

Sem tratamento, a doença pode causar consequências como a infertilidade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Mulheres que possuem o endométrio fora do interior uterino, ao contrário do que seria mais comum, podem apresentar sintomas de endometriose. O problema atinge cerca de 6 milhões de pacientes no Brasil, especialmente na faixa dos 30 anos.

O Vivo Mais Saudável conversou com o médico ginecologista Dr. João Michelon, especialista em Medicina Reprodutiva e professor na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), para você tirar algumas dúvidas sobre esse problema da saúde feminina. Fique por dentro e saiba quando procurar ajuda.

mulher com sintomas de endometriose, dor pélvica

Reconheça os sintomas de endometriose

Pela natureza, segundo Dr. João, deveria existir endométrio apenas na cavidade uterina. Porém, por motivos ainda não bem esclarecidos, algumas mulheres desenvolvem esse tecido em outras partes do organismo, o que é chamado de endometriose.

"O local mais comum dos implantes de endometriose é a pelve. Costuma haver lesões sobre o peritônio, a bexiga e o intestino. Lesões no diafragma são pouco frequentes, mas, quando ocorrem, podem ocasionar distúrbios respiratórios no período menstrual", explica o especialista.

Entre os sintomas de endometriose, a dor pélvica - que normalmente guarda relação direta com a menstruação - é a mais comum. Ainda assim, 20% das mulheres com o problema podem não referir dor, o que costuma retardar o diagnóstico. "Muitas vezes, a dor não obedece a fase menstrual e acontece em qualquer fase do ciclo", alerta o médico ginecologista.

Ainda, a dor tende a ser proporcional à gravidade da doença. Além dela, a infertilidade é um dos sintomas de endometriose em boa parte das portadoras.

Saiba Mais
Doença inflamatória pélvica causa dores e secreção vaginal
Endometriose tem cura e não impede gravidez
Mitos e verdades sobre o absorvente interno

Tratamento da endometriose

A diferenciação entre a endometriose e outros problemas exige perícia médica. O profissional precisa fazer uma boa avaliação clínica e, muitas vezes, complementá-la com exames subsidiários. O diagnóstico diferencial é feito, especialmente, com distúrbios urinários, intestinais e musculoesqueléticos.

"A cronicidade da dor vai deixando a mulher com vulnerabilidade para distúrbios emocionais, sexuais e de relacionamento. Há que se ter cuidado nessa esfera", explica Dr. João.

A atividade da lesão de endometriose depende do ciclo hormonal feminino. O tratamento mais eficaz é aquele que bloqueia a ação hormonal e deixa a mulher como que num estado de menopausa. Essa modalidade deve durar no máximo seis meses.

Outras opções de tratamento incluem anticoncepcionais em pílula ou injetáveis, DIU hormonal e modalidades alternativas, como a acupuntura, a fisioterapia e a terapia nutricional. "É fundamental não esquecer que a atividade física, o emagrecimento e a exclusão do cigarro e do álcool são de grande importância para o alívio dos sintomas de endometriose", completa o médico.

O que você achou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para tirar outras dúvidas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
endométrio
infertilidade
menstruação
dor pélvica

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ