Mulher

01/10/2015 07:00 - Atualizado em 17/11/2016 12:47

Diagnóstico e rastreamento do câncer de mama

Mamografia, ultrassonografia e ressonância nuclear são os exames mais conhecidos para detectar o câncer de mama.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O desenvolvimento de aparelhos cada vez mais modernos e a expansão geográfica de suas utilizações tornou mais real a possibilidade de diagnósticos precoces através de procedimentos menos invasivos. Esses diagnósticos mais precoces resultaram em maiores chances de cura e validados em estudos como estratégia fundamental no controle do câncer de mama.

Quais são os exames mais importantes?

Mamografia, ultrassonografia e ressonância nuclear magnética das mamas compõem esse núcleo. Dentre eles, aquele mais amplamente utilizado, responsável por fornecer dados bastante confiáveis, é a mamografia. De baixo custo e de fácil acesso, ela deve ser indicada em base ao risco individual do paciente.

Habitualmente, a mamografia deve começar a ser realizada aos 40 anos e ser mantida até os 70. A frequência será sugerida pelos resultados das mamografias anteriores, embora haja discordâncias entre sociedades de mastologia sobre a periodicidade sequencial. Exames sem alterações devem ser repetidos em 1 ou 2 anos e antecipados mediante qualquer achado de possível anormalidade. A ultrassonografia tem seu principal papel em indivíduos abaixo dos 35 anos, em um período onde as mamas são mais densas, com menor apuração da mamografia. A ressonância, dentre várias indicações, é aplicada em pacientes de alto risco, em especial aquelas com mutações genéticas.

O achado de alterações em qualquer um desses esses exames será sucedido por uma avaliação mais precisa de tal modificação. A coleta do material mamário pode ser realizada por biópsias de agulha fina, agulha grossa e excepcionalmente por cirurgias abertas. Essas indicações variam conforme as alterações radiológicas, condições clínicas da paciente e viabilidade de realização de tal procedimento.


E você, já passou por algum tipo de exame de mama? Conte para gente.

E continue acompanhando o conteúdo do Especial Outubro Rosa


 

TAGS
câncer de mama
mamografia
Outubro Rosa
como preveni o câncer de mama

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ