Mulher

26/09/2015 12:27 - Atualizado em 12/01/2017 03:12

Dê adeus ao mau cheiro na vagina

A região vaginal pode ser acometida por infecções bacterianas que causam o odor desagradável.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A região genital já não é o local mais cheiroso do corpo. Quando acometida por doenças, então, o mau cheiro na vagina pode ser redobrado e sinônimo de perigo. Para reconhecer os sintomas e garantir o tratamento correto, você deve ficar de olho na higiene íntima diária.

Incômodo nos momentos a dois, o odor vaginal pode inclusive se tornar uma empecilho para o sexo. Quando os aromas não estão nada agradáveis e há a presença de corrimento ou outra alteração, é hora de agir. Cuidar da saúde íntima é regra a ser seguida.

Confira possíveis causas para o mau cheiro na vagina e saiba como combatê-las sem constrangimento.

mulher com mau cheiro na vagina na cama com o parceiro

Causas do mau cheiro na vagina

Segundo Edilson Ogeda, coordenador do Núcleo de Ginecologia do Hospital Samaritano de São Paulo, o mau cheiro vaginal pode ser indicativo de infecção genital por bactérias ou protozoários, quando associado a outros sintomas. “Muitas vezes, ele pode ser acompanhado de corrimento genital amarelado e abundante”, destaca.

A menstruação, a falta de higiene e alguns problemas ginecológicos também podem favorecer o desenvolvimento de odor nada agradável. “Ele também pode estar relacionado com transpiração excessiva”, afirma o especialista.

Ao identificar os sintomas, você deve marcar consulta com um médico. “Sem sombra de dúvida, a procura de um ginecologista para esclarecer o problema e fazer o diagnóstico é a melhor alternativa”, aconselha.

Saiba Mais
Prepare um poderoso chá para infecção urinária
Corrimento vaginal pode ser sinal de candidíase
Coletor menstrual substitui o absorvente descartável

Mau cheiro na vagina nunca mais!

De acordo com Ogeda, os tratamentos dependem de cada caso e devem ser analisados pelo médico. “Se a doença for infecciosa, trata-se a causa com medicamentos por via oral ou vaginal, muitas vezes tratando-se o parceiro de forma concomitante”, destaca.

O que todos os profissionais indicam, porém, são os cuidados básicos e diários com a higiene vaginal. Vale ficar de olho nas roupas, nos hábitos após a relação sexual e até nos produtos adquiridos. A seguir, veja os passos que contribuem para a sua saúde.

- Use de roupas leves e que não abafem a região genital

- Aposte em roupas íntimas de algodão

- Deixe de lado os absorventes íntimos diários

- Use sabonetes neutros no banho

- Durma sem roupa íntima

- Tente deixar os pelos pubianos intactos, pois eles protegem a região vaginal

- Lave as suas calcinhas com sabonete glicerinado. Não utilize amaciantes e deixe secar ao sol

- Use camisinha em todas as suas relações sexuais

- Após o fim de relação sexual, vá ao banheiro e faça xixi. Após esvaziar a bexiga, lave toda a área com sabonete neutro

- Ao ir ao banheiro, limpe-se de frente para trás, removendo as fezes e impedindo o contato com a saída do canal urinário

- Durante a menstruação, troque constantemente o absorvente. O período de utilização máximo é de quatro horas.

Você tem ido ao ginecologista regularmente? Por quê? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
corrimento
odor vaginal
higiene íntima
absorvente

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ