Mulher

30/09/2014 08:18 - Atualizado em 25/11/2016 11:36

Conversando com o parceiro sobre o diagnóstico do câncer de mama

Veja dicas da psico-oncologista Luciana Holtz da Ong Oncoguia.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Se você é casado ou está em um relacionamento, o seu parceiro é quem vai sofrer o maior impacto com a notícia da sua doença. É natural que o seu parceiro tema pela sua saúde e se preocupe com o que possa acontecer a longo prazo. Provavelmente a doença vai te impossibilitar de fazer algumas atividades do dia a dia, pelo menos durante o tratamento, mas provavelmente seu parceiro irá entender e fazer o máximo para ajudá-la.

Se você e o seu parceiro estão acostumados a conversar abertamente sobre tudo, não será muito difícil para ambos falarem sobre a sua doença. Se a comunicação não for o ponto forte da relação, vocês podem buscar ajuda para conseguirem dialogar abertamente sobre isso.

Confira algumas dicas que podem ajudar:

  • Leve seu parceiro nas consultas - Faça com que o seu parceiro participe das suas consultas médicas, assim ele já fica sabendo junto com você sobre as opções de tratamentos, possíveis efeitos colaterais, e já esclarece as possíveis dúvidas;
  • Seja claro - Diga ao seu parceiro exatamente o que você precisa. Não espere que ele pergunte o que você tem ou como se sente. Fale o que está pensando e avise se precisar de sua ajuda para alguma tarefa do dia a dia;
  • Pergunte como seu parceiro está - Quem está doente é você, mas seu parceiro também pode precisar de alguma ajuda. Assim como você, seu parceiro, familiares e amigos também estão focados no seu tratamento e na sua recuperação. E, assim como você, também podem se sentir cansado ou desgastado. Pergunte a seu parceiro como ele se sente e o encoraje a fazer atividades prazerosas para aliviar um pouco a tensão;
  • Separe um tempo para vocês - Isso pode ser difícil, caso vocês tenham filhos, mas tente arrumar um tempo a sós para os dois. Saiam para jantar, conversem, não só sobre o câncer, mas sobre qualquer coisa que julguem necessário, inclusive sobre o que estão pensando e sentindo com tudo isso;
  • Cada um é cada um - Aceite o fato de que cada pessoa reage ao diagnóstico de um jeito diferente. Você pode querer pesquisar sobre a doença enquanto seu parceiro possa preferir ouvir só o que o médico diz. Um pode ser mais otimista enquanto o outro pode precisar pedir a opinião de outros. Converse com o seu parceiro e veja o que é melhor para você;
  • Veja o que precisa mudar - Converse com o seu parceiro sobre o que será necessário mudar ou adaptar à rotina de vocês. Veja quais tarefas domésticas você não poderá mais fazer e procure ajuda. Se você não puder mais cuidar da sua casa, procure alguém para ajudá-la. Afastamento do trabalho também pode acontecer. Conversem e decidam juntos o que precisará mudar na rotina e a quem vão recorrer;
  • Prepare-se para mudanças na vida sexual - Cirurgia, quimioterapia e outros tratamentos para o câncer podem afetá-los física e emocionalmente. Seu corpo pode mudar e, às vezes, você pode se sentir mais fraco, enjoado ou até mesmo mais cansado. Mulheres perto da menopausa podem ter os sintomas adiantados por conta da quimioterapia. O desejo sexual pode diminuir. Converse honestamente com o seu parceiro sobre essas alterações que você possa vir a perceber.
  • Se necessário, procure ajuda - Um diagnóstico de câncer pode abalar até mesmo os relacionamentos mais fortes. Um psicólogo ou psiquiatra podem ajudar a orientá-los sobre como lidar com tudo isso. Se julgar necessário, pergunte indicações de profissionais ao seu médico.
TAGS
psicóloga
cancer de mama
Outubro Rosa
diagnostico cancer
como contar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ