Mulher

23/01/2016 04:00 - Atualizado em 04/12/2016 05:07

Conheça as principais ervas abortivas

Algumas plantas são perigosas e devem ser evitadas durante a gestação.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A gravidez é um momento na vida da mulher que pede atenção e muitos cuidados. Se você adora beber um chazinho para relaxar, saiba que deve escolher bem. As ervas abortivas são perigosas e podem prejudicar essa fase tão especial e marcante.

Não é brincadeira. Um inocente chá da tarde pode ser preparado com ingredientes nocivos à gestação. Entenda por que isso acontece e conheça algumas plantas que devem ser evitadas durante o período.

grávida acaricia barriga em meio a ervas abortivas

Principais ervas abortivas

Elas não necessariamente causam o aborto, mas, em alguns casos, induzem a quadros que favorecem a perda do bebê. Algumas ervas podem aumentar a pressão arterial, causar contrações no útero e até mesmo ocasionar hemorragias. Confira a seguir uma lista de plantas que devem ser evitadas enquanto você carrega uma nova vida no ventre.

- Babosa

- Catuaba

- Angélica

- Jarrinha

- Arnica

- Mirra

- Copaíba

- Erva grossa

- Hortelã

- Guaco

- Noz-moscada

- Quebra-pedra

- Beldroega

- Pessegueiro

- Cáscara sagrada

- Ruibarbo

- Jurubeba

- Ipê.

Esses são apenas alguns exemplos de ervas abortivas. Outros alimentos, como canela e romã, também devem ser evitados. O ideal é conversar com o obstetra e o nutricionista que acompanham o seu caso para elaborar um cardápio equilibrado e saudável, tanto para você quanto para o seu bebê. Lembre-se: durante o estado de graça, os cuidados com a saúde valem por dois.

Saiba Mais
Dieta para gestante deve ter mais vegetais e chás
Babosa tem vitaminas, é cicatrizante e faz bem para a pele
Canela oferece sabor e benefícios para saúde

Outros hábitos prejudiciais

Fumar e consumir bebidas alcoólicas em excesso são hábitos a se evitar em qualquer fase da vida. Na gravidez, mais ainda. O cigarro é capaz de atrapalhar o desenvolvimento do bebê, deslocar a placenta, levar a partos prematuros e causar doenças respiratórias na criança. Evite ainda o contato com outros fumantes, o chamado fumo passivo.

As bebidas alcoólicas também podem causar uma série de problemas. Os bebês podem apresentar malformações no rosto, crânio menor que o padrão e anormalidade cerebral. Troque a caipirinha do fim de semana por sucos e água saborizada. Essas são sempre as melhores opções para hidratar o corpo e absorver nutrientes importantes para o crescimento do bebê.

Uma última recomendação é evitar banhos com água muito quente. Aquele momento relaxante na banheira é perigoso. A temperatura elevada pode causar contrações, levando a um aborto ou a um parto prematuro.

Conhece outras ervas abortivas? Sabe de mais algum hábito que deve ser evitado durante a gravidez? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
aborto espontâneo
parto prematuro
gravidez
cuidados na gestação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ