Mulher

30/04/2015 09:06 - Atualizado em 05/12/2016 10:53

Coletor menstrual substitui o absorvente descartável

Ainda pouco conhecido entre as brasileiras, o coletor é uma opção sustentável e econômica.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Será que existe um substituto mais econômico e ecologicamente sustentável para o absorvente íntimo? Há décadas, o coletor menstrual é bastante conhecido, principalmente no exterior. Porém, repleto de controvérsias e tabus, seu uso no Brasil não é tão disseminado.

O coletor consiste em um pequeno copo de silicone, antibacteriano e hipoalérgico, que se ajusta ao corpo para armazenar o sangue menstrual. Flexível e maleável, ele é de fácil introdução na vagina e, ao contrário do absorvente interno, fica apenas na entrada do órgão genital. Será que vale a pena? Pese os prós e contras de recorrer ao copinho.

coletor menstrual

Sem contraindicações e amigo do meio ambiente

Poucas brasileiras procuram pelo coletor menstrual, o que torna difícil encontrar o produto nas farmácias. No entanto, você pode achá-lo na internet, com preços que partem dos R$ 75.

Existem dois tamanhos básicos, para mulheres que nunca tiveram filhos e para as que já tiveram. Ele reduz bastante o risco de vazamento do sangue, sendo pouco eficaz apenas para quem possui fluxos intensos de menstruação.

Apesar de não ter contraindicações, o coletor menstrual não é aconselhado para meninas que nunca tiveram relações sexuais. Há o risco de rompimento do hímen ao inserir e retirar o produto. Além disso, logo nos primeiros dias após o parto, também deve ser evitado o uso.

Entre os médicos, porém, existem controvérsias quanto ao uso do copinho. Para alguns, ele é excelente para mulheres que já passaram por reações alérgicas aos absorventes interno e externo. Outros afirmam que é anti-higiênico por não ser descartável.

Na natureza, o absorvente externo leva mais de 100 anos para completar o ciclo de degradação. Em sua vida, uma mulher chega a utilizar milhares de absorventes. Ou seja, o coletor é uma opção mais ecológica e econômica, já que pode ser lavado e reaproveitado.

coletor-menstrual

Por que usar o coletor menstrual?

Para usar o coletor menstrual, a mulher deve dobrá-lo e colocá-lo na vagina sem empurrar até o fundo. Quando entra por completo e corretamente, ele abre e faz um estalinho. Se for higienizado sempre após o uso, pode durar de cinco a dez anos, bastando lavar com água fria e sabão neutro. Na troca de ciclos, porém, ele deve ser lavado com água fervente.

Dependendo do fluxo menstrual da mulher, o coletor pode ser esvaziado a cada seis horas - quando for intenso - ou 12 horas, se for normal. Além disso, ele não atrapalha ao urinar e não provoca cheiros fortes, pois não há contato do sangue com o algodão. É possível, inclusive, dormir com ele.

Logo nas primeiras vezes que utilizar o coletor menstrual, a mulher pode se sentir incomodada. Porém, depois que descobre a melhor forma de inseri-lo no corpo, ela pode considerá-lo ainda mais confortável que os modelos interno e externo descartáveis.

Quanto às doenças genitais mais comuns, o produto apenas pode contribuir para desenvolvê-las se a mulher já tiver predisposição genética e não higienizar o copinho corretamente. Sempre que for à piscina ou ficar com o biquíni úmido, o coletor deve ser removido para evitar riscos. A melhor forma de higienizar o utensílio é durante o banho, com água morna e sabão.

Que tal experimentar? Comente aqui! E não esqueça que sempre tem novidades para a sua saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
copinho
menstruação
absorvente
fluxo menstrual

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ