Mulher

29/12/2015 02:00 - Atualizado em 07/12/2016 02:44

Cinta abdominal afina a silhueta? Fique atenta aos perigos

Acessório pode comprometer a circulação, a respiração e até mesmo a coluna.

POR

Redação

  • +A
  • -A

As irmãs Kim, Khloe e Kourtney Kardashian chamaram a atenção dos seguidores por compartilhar cliques usando a cinta abdominal. O acessório é utilizado para modelar as curvas e, até mesmo, na esperança de emagrecer. Porém, os médicos alertam sobre os riscos dessa técnica.

O cirurgião plástico Dr. André Eyler, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeons, conversou com o Vivo Mais Saudável sobre a eficácia e os perigos das cintas modeladoras. Confira a seguir.

Cinta abdominal funciona?

Cinta abdominal

Segundo Dr. André, não há nenhuma comprovação científica atestando que a cinta abdominal emagreça ou modele o contorno do corpo. O especialista afirma que é um mito sem fundamento considerar que o acessório possa queimar calorias ou tenha algum efeito na redução de medidas e de gorduras localizadas

"Na verdade, ela só disfarça. Por isso, não oferece nenhum benefício nesses casos e não deve ser usada como um método para emagrecer", explica o médico. Além disso, quando usadas durante atividades físicas, se forem muito justas, as cintas podem prejudicar a circulação e a respiração.

Conforme o cirurgião plástico, a indicação de uso é para o pós-operatório de quem se submeteu a determinados procedimentos cirúrgicos. Alguns exemplos são lipoaspiração, abdominoplastia e cesárea, pois a cinta abdominal favorece a cicatrização, contribui para diminuir os edemas e ainda reforça a musculatura, prevenindo a ruptura de suturas e o deslocamento da pele.

Usar com frequência uma cinta muito justa pode lesionar a pele, provocar cicatrizes na região e dificultar a respiração, levando até à até falta de ar. Pode, ainda, comprimir os órgãos e atrapalhar o fluxo do sangue na área abdominal, o que traz problemas de circulação e varizes.

Saiba Mais
Carol Bittencourt conta segredo de abdômen sarado
Abdômen tanquinho: Veja dicas de nutrição para atingir esse objetivo
Conheça 7 exercícios para abdômen que vão além do tradicional

Uso correto da cinta abdominal

Conforme Dr. André explica, a cinta abdominal deve ser utilizada apenas após cirurgias, inclusive estéticas. Em geral, os produtos feitos com microfibra e elastano são os mais indicados, pois oferecem mais conforto. De qualquer modo, deve-se experimentar a peça antes de comprá-la.

"A pessoa nunca deve usar um número menor que o seu tamanho, o que pode gerar diversos problemas, desde circulatórios até ortopédicos. Além disso, não é aconselhado dormir de cinta, salvo nos casos com orientação médica", explica o especialista.

Em princípio, não existe contraindicação, se a peça for usada moderadamente e estando no número adequado à forma física da pessoa. "É muito importante que ela não seja muito apertada. Pessoas com histórico de problemas circulatórios e pele sensível devem evitar o uso contínuo de qualquer tipo", reforça Dr. André.

Cuide da sua saúde e evite aderir a modismos popularizados por celebridades. A orientação médica deve sempre prevalecer. 

Você já usou a cinta? Qual a sua opinião sobre esse polêmico acessório? Deixe um comentário! E continue de olho nas dicas de saúde e beleza do Vivo Mais Saudável.

TAGS
saúde
beleza
circulação
emagrecimento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ