Mulher

25/12/2015 11:00 - Atualizado em 02/12/2016 04:29

Avalie prós e contras do anticoncepcional injetável

O método é mais prático que a tradicional pílula, mas possui alguns efeitos colaterais.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com várias opções de métodos contraceptivos no mercado, podem surgir algumas dúvidas na hora de escolher. O mais utilizado ainda é a pílula anticoncepcional, com mais de 90 milhões de adeptas no mundo. Mas o número de usuárias do anticoncepcional injetável vem aumentando, devido à praticidade de não precisar tomá-lo todos os dias.

Apesar dessa vantagem e de possuir alto índice de eficácia, a injeção apresenta alguns efeitos colaterais. Com uma concentração mais elevada de hormônios, principalmente na versão aplicada trimestralmente, o método pode contribuir para a retenção de líquidos e o aumento de peso. Saiba como recorrer a ele sem riscos.

médica mostra anticoncepcional injetável para paciente

Como funciona o anticoncepcional injetável

O anticoncepcional injetável pode ser usado de forma mensal, quando composto por estrogênio e progesterona, ou trimestral, quando há apenas progesterona, sempre na região glútea. A injeção deve ser comprada e aplicada na farmácia, perante a apresentação de receita, no primeiro dia de menstruação. No mensal, a próxima aplicação ocorre em 30 dias. Para o trimestral, depois de 90.

A ação dos hormônios acontece da mesma forma que na pílula, mas eles são absorvidos mais lentamente pela corrente sanguínea

"As injeções também suspendem a ovulação, reduzem a espessura endometrial e fazem com que o muco do colo do útero fique espesso, impedindo a passagem de espermatozoides. O fluxo menstrual pode diminuir, devido à maior quantidade de hormônios”, explica a ginecologista Sheila Mendes.

Sheila também aponta que todos os métodos contraceptivos apresentam falhas, ainda que baixas. O Índice de Pearl é uma fórmula que avalia a eficácia dos métodos, levando em consideração quantas mulheres em cada cem usuárias engravidam no primeiro ano. No caso do anticoncepcional injetável, a taxa é de 0,1 a 0,4%.

O contraceptivo injetável é indicado principalmente para mulheres que esquecem de tomar a pílula diariamente, o que compromete a eficácia do tratamento. O uso da injeção trimestral também é recomendado para quem não pode ou não deseja o uso do estrogênio, pois sua base é somente de progesterona.

Saiba Mais
Camisinha 3D promete mais prazer à mulher
Tire suas dúvidas sobre contracepção e escolha o melhor método
Estudo relaciona risco de câncer de mama ao uso de contraceptivos

Benefícios e efeitos colaterais do método

O principal benefício do anticoncepcional injetável é que não há necessidade de tomá-lo todos os dias, ao contrário da pílula. Além disso, ele também diminui a intensidade dos sintomas da TPM, como as cólicas menstruais, prevenindo ainda a anemia.

Porém, por outro lado, a opção pode causar retenção de líquidos, aumentar o apetite, estimular a formação de varizes e diminuir a libido da mulher. Principalmente a versão trimestral, feita com progesterona, também pode provocar inchaço e ganho de peso.

Ao interromper o uso da injeção, o retorno da fertilidade geralmente ocorre vagarosamente, cerca de nove meses após a última dose trimestral.

Vale lembrar que a escolha do método contraceptivo sempre deve passar por orientação médica, pois depende de fatores como a saúde da paciente, a idade e até mesmo o parceiro. Portanto, o uso da injeção deve ser recomendado pelo ginecologista e a sua aplicação deverá acontecer apenas com receita.

Será que esse método de contracepção é para você? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde feminina aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
contracepção
efeitos colaterais
injeção anticoncepcional
evitar gravidez

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ