Mulher

24/09/2015 03:22 - Atualizado em 25/08/2016 02:05

Aumenta o número de mulheres obesas no Brasil

Segundo pesquisas, sobrepeso é a segunda maior causa evitável do câncer.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Em um estudo realizado e divulgado no primeiro semestre de 2015 pela Cancer Research UK, centro público de pesquisas do Reino Unido, foi apontado que mulheres obesas têm 40% de chances de desenvolver doenças como o câncer.

Dentre as causas consideradas evitáveis para o surgimento de tumores, o sobrepeso está em segundo lugar e perde apenas para o tabagismo. Além disso, de acordo com a última Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), o número de mulheres brasileiras com obesidade ultrapassa o de homens.

essa é uma das mulheres obesas

Número de mulheres obesas brasileiras aumentou

Realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a última PNS pesou e mediu a circunferência da cintura de homens e mulheres. Os dados mostram que 56,9% dos brasileiros com 18 anos ou mais estão acima do peso, ou seja, 82 milhões de pessoas.

Essa também é a primeira vez que a massa de gordura abdominal é medida para a pesquisa. De acordo com o Ministério da Saúde, mais da metade das mulheres, cerca de 52,1%, apresentaram quantidade superior de obesidade abdominal, o que representa uma cintura acima de 88 centímetros.

O índice apresentado foi menor entre os homens. Aproximadamente 21,8% têm a cintura acima de 102 centímetros, o que representa risco para o público masculino.

Além disso, mais dados mostram que mulheres obesas são a maioria e que o número aumentou consideravelmente com o passar dos anos. Cerca de 24,4% das brasileiras estão obesas, praticamente uma em cada quatro. Há 12 anos, o índice era de 14%. Enquanto isso, os homens brasileiros acima do peso representam 16,8%.

Saiba Mais
Bypass gástrico: Conheça a cirurgia bariátrica mais comum
Casos de obesidade no Brasil aumentam: Conheça os perigos
Apneia obstrutiva do sono tem ligação com a obesidade

Segundo o Dr. Artur Pacheco Seabra, chefe do Serviço de Cirurgia Geral e Gerente do Centro Cirúrgico do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre-RS, são inúmeros fatores que contribuem para que haja mais mulheres obesas que homens.

“A composição corporal feminina tem um percentual maior de gordura que os homens, 25% para elas versus 15% para eles. Além disso, metabolicamente há uma diferença significativa. As mulheres têm um gasto calórico basal menor que os homens, ou seja, a quantidade de calorias necessária para manter as funções basais no organismo feminino é menor”, explica o doutor.

O profissional lembra que os hormônios, sejam eles os produzidos pelo próprio organismo ou ingeridos via anticoncepcionais, aumentam a retenção de líquidos e a deposição corporal de gorduras. O médico aconselha mulheres que utilizem contraceptivos a diminuir pelo menos em 10% a ingestão calórica diária para manter o mesmo peso.

Perigos que as mulheres obesas correm

O doutor destaca que as mulheres obesas, principalmente as com a chamada obesidade central - quando a maior quantidade da gordura corporal está acumulada no abdômen -, apresentam maior incidência de síndrome metabólica, com potencial surgimento de hipertensão e diabetes.

Ainda, ele lembra que estão relacionados à obesidade todos os riscos vasculares, como infartos, isquemias cerebrais e varizes. Uma série de tipos de câncer também tem sua ocorrência aumentada, especialmente no período de pós-menopausa, principalmente no endométrio e na mama.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) afirma que a maioria dos casos de tumores poderia ser evitada com o controle do sobrepeso. De acordo com a organização, a obesidade é responsável por 14% dos casos de câncer de mama.

O que você faz para evitar o sobrepeso? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir as novidades de saúde e alimentação do Vivo Mais Saudável.

TAGS
obesidade
hipertensão
câncer de mama
diabetes

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ