Mulher

30/09/2014 10:20 - Atualizado em 02/12/2016 01:46

Alimentação Saudável e Atividade Física regular são aliadas para a vida

Por Oncoguia

POR

Redação

  • +A
  • -A

Para quem está se recuperando de uma cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou algum outro tratamento, o objetivo principal é a cura. Uma boa alimentação nesse período vai ajudar a manter-se forte, dando ao corpo os nutrientes que ele necessita.

Os efeitos colaterais do tratamento do câncer variam de pessoa para pessoa, porém a saúde e o peso da paciente acabam influenciando. Tenha um plano flexível de alimentação e saiba que haverá alterações no apetite.

Uma dieta saudável, que inclua frutas, vegetais e proteínas, irá fornecer os nutrientes que o corpo precisa para se manter forte mesmo durante o tratamento. Essas reservas de nutrientes ajudam a reconstruir os tecidos do corpo e a manter o sistema imunológico preparado para combater possíveis infecções.

Planejar as Refeições

Quem planeja com antecedência não tem problemas com a alimentação. Em alguns dias, pode haver indisposição de cozinhar. Deixe comidas congeladas para esses dias e tenha sempre contato de restaurantes que entregam em casa.

Dicas de outros pacientes:

  • Faça valer a pena: escolha alimentos com bastante nutrientes, mas tente evitar os muito calóricos. Lasanha de legumes ou salada são escolhas melhores do que batata frita e refrigerante. Tente evitar as calorias vazias;
  • Use uma cadeira para cozinhar, assim é possível sentar e descansar enquanto prepara os alimentos caso bata cansaço;
  • Tenha sempre à mão alimentos fáceis e rápidos de preparar, como legumes lavados, porções individuais, nozes e passas;
  • Multivitamínicos ou suplemento de proteína são indicados caso não haja uma boa alimentação. Peça ao médico algumas indicações;
  • Converse com um nutricionista caso tenha dúvidas se a dieta está ou não balanceada;
  • É bom evita carregar peso, há serviços de entrega e serviços pela internet;
  • Faça estoque de comida. Aproveite os dias de mais disposição para ir às compras. Mantenha um estoque em casa de alimentos não perecíveis para os dias de indisposição;
  • Peça ajuda para levar as compras para o carro. Muitas lojas possuem carregadores ou então peça a algum amigo que vá para ajudar.


Como pedir ajuda

Não deve haver constrangimento ao pedir ou aceitar ajuda para cozinhar ou fazer compras. Às vezes, amigos ou familiares não sabem que há necessidade de ajuda, por isso, não é preciso ter vergonha em pedir quando necessário. Algumas dicas para facilitar quando for preciso ajuda:

Mantenha uma lista de supermercado sempre a mão;

Elabore cardápios para várias refeições, incluindo as receitas, quando necessário, para facilitar quem for ajudar no preparo;

Faça uma lista de alimentos que toleráveis para os dias que não estiver se sentindo tão bem.

Atividades Físicas e o Paciente com Câncer


No passado, acreditava-se que pacientes em tratamento de doenças crônicas, como câncer ou diabetes, deviam manter-se em repouso e reduzir suas atividades físicas. Hoje em dia, só precisam seguir estas orientações se o movimento provoca dor, aumento da frequência cardíaca ou falta de ar.

Recentes pesquisas demonstram que a prática de exercícios não só é segura e possível durante o tratamento do câncer, como também pode melhorar a disposição, o corpo e também a qualidade de vida do paciente. Por outro lado, o repouso em excesso pode resultar em perda funcional, atrofiamento muscular, além de reduzir a amplitude dos movimentos do paciente.

Confira alguns dos benefícios da prática regular de exercícios durante o tratamento:

  • Mantem ou melhora a capacidade física;
  • Melhora o equilíbrio, diminuindo o risco de quedas e ossos fracos;
  • Evita o atrofiamento dos músculos;
  • Diminui o risco de doença cardíaca;
  • Diminui o risco de osteoporose;
  • Melhora o fluxo sanguíneo;
  • Torna o paciente independente para suas atividades cotidianas;
  • Melhora a autoestima;
  • Diminui o risco desenvolver depressão;
  • Diminui as náuseas;
  • Melhora o humor e o relacionamento social;
  • Evita a fadiga;
  • Ajuda a controlar o peso;
  • Melhora a qualidade de vida.


Programa de Exercícios

Embora haja muitas razões para o paciente ser fisicamente ativo durante o tratamento do câncer, o programa deve ser baseado no que é seguro, eficaz e agradável para cada pessoa. O programa deve levar em conta os programas anteriores de exercícios que o paciente já costumava seguir antes da doença e também seus novos limites. Portanto, o programa de exercícios deve ser adaptado aos seus interesses e necessidades.

O que levar em consideração:

  • Tipo e estadiamento da doença;
  • Tipo de tratamento;
  • Condicionamento físico.

Só inicie a prática de exercícios físicos após liberação de seu médico oncologista e certifique-se de que o profissional que irá elaborar sua rotina de exercícios conhece seu diagnóstico e suas limitações.

Precauções

  • Certificar-se de que os níveis sanguíneos estão adequados;
  • Nada de exercícios físicos em caso de anemia;
  • Se as taxas sanguíneas estiverem baixas evite locais públicos;
  • Não praticar atividades físicas se o nível dos minerais no sangue, como sódio e potássio, não estiverem normais;
  • Em caso de cansaço e falta de vontade de praticar exercícios físicos, vale tentar 10 minutos de alongamento diariamente;
  • Evitar superfícies irregulares e exercícios que possam ter o risco de machucar;
  • Evitar exercícios que provocam muita tensão nos ossos em caso de osteoporose, metástase óssea, artrite e lesões nos nervos;
  • Caso haja problemas de equilíbrio, prefira a bicicleta ergométrica à esteira;
  • Avisar ao médico se ganhar peso sem motivo aparente, tiver falta de ar ao mínimo esforço, tontura, dores, inchaços e visão turva;
  • Observar a ocorrência de sangramentos, especialmente se estiver tomando anticoagulantes;
  • Evitar piscinas com cloro se tiver feito radioterapia;
  • Se estiver usando um cateter, evitar esportes aquáticos e outros riscos que possam causar infecções;
  • Evitar também treinos de resistência que exercitem os músculos na região do cateter.

 

Exercícios

Para obter melhores resultados é importante monitorar o coração. Preste atenção na frequência cardíaca, respiração e no cansaço. Se tiver falta de ar ou sentir muito cansaço, parar e descansar um pouco.  Retornar aos exercícios quando se sentir bem novamente. Respeitar sempre o ritmo do corpo.

Ter cuidado se estiver tomando remédios para controlar a pressão, pois a frequência cardíaca pode não subir, mas a pressão pode ficar elevada.

Não existe uma rotina definida de exercícios para pacientes com câncer. Essa rotina depende de cada paciente e é importante trabalhar a resistência, força muscular e flexibilidade, mantendo o paciente capaz de realizar as coisas que quer e precisa fazer.

Quanto mais o paciente se exercita, melhor irá se sentir.

É comum que pessoas que já praticavam exercícios regulares antes do diagnóstico do câncer, precisem reduzir a intensidade e a quantidade de exercício durante o tratamento. Mesmo que seja necessário parar com os exercícios físicos, é importante se manter ativo.

O que levar em conta ao planejar um novo programa de exercícios:

  • Conversar com o médico sobre os tipos de exercícios que podem ser praticados;
  • Começar devagar e ir aumentando o ritmo lentamente, respeitando os limites do corpo. Mesmo que no começo só sejam alguns minutos de exercícios por dia, já se sentirá melhor;
  • Fazer pequenas séries de exercícios com intervalos frequentes;
  • Incluir exercícios que trabalhem a força, flexibilidade e capacidade aeróbica;
  • Sempre fazer um aquecimento antes de iniciar os exercícios e alongar no término trabalhando sempre a respiração.

Fadiga e Câncer

A maioria dos pacientes com câncer percebe que tem muito menos energia do que antes. Durante o tratamento, cerca de 70% dos pacientes apresentam fadiga. Este tipo de cansaço do corpo e do cérebro não melhora com o repouso. Para muitos, a fadiga é intensa e limita suas atividades.

A inatividade leva à perda de massa muscular e perda de função.

Um programa de exercícios aeróbicos pode ajudar, podendo inclusive ser prescrito como tratamento para fadiga em pacientes com câncer.

Dicas para reduzir a fadiga:

  • Estabelecer uma rotina que permita exercícios diários;
  • Exercitar-se regularmente;
  • Fazer pausa entre as séries de exercício;
  • A menos que seja indicado o contrário, manter uma dieta equilibrada, que inclua proteínas e beber cerca de 8 a 10 copos de água por dia;
  • Fazer atividades que dão prazer;
  • Usar técnicas de relaxamento e visualização para reduzir o estresse;
  • Pedir ajuda quando precisar.


Exercícios Simples e Divertidos

O segredo é manter o programa de exercícios simples e divertido. Técnicas de exercícios e relaxamento são ótimas maneiras de aliviar o estresse.


Dicas para melhorar o interesse pelos exercícios

  • Definir metas de curto prazo e longo prazo;
  • Concentrar-se em se divertir;
  • Fazer exercícios diferentes, como: dança, ioga ou tai chi chuan;
  • Anotar o progresso, reconhecendo e recompensando ae realizações.


Ideias de Atividades Físicas no dia a dia

  • Dar uma volta pelo bairro após o jantar;
  • Andar de bicicleta;
  • Se morar em casa, cortar a grama e varrer o quintal;
  • Lavar banheiro;
  • Lavar o carro;
  • Brincar com as crianças;
  • Passear com o cachorro;
  • Dançar;
  • Fazer exercícios enquanto assiste TV;
  • Dispensar o carro em pequenos trajetos;
  • Usar escadas em vez de elevador.

Boa sorte e bom exercício!

Comece já a alimentar-se melhor e praticar exercícios com as dicas abaixo:

Alimentos: Saiba o que ajuda e o que é melhor evitar durante o tratamento

Como se preparar para uma caminhada

TAGS
alimentacao cancer
tratamento cancer
Outubro Rosa
planejamento alimentar
atividade fisica cancer
exercicios fisicos cancer

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ