Homem

24/07/2015 12:19 - Atualizado em 02/12/2016 07:04

Sem preconceito: Saiba por que fazer o exame de toque retal

Fundamental para o diagnóstico precoce de doenças como o câncer de próstata, procedimento é rápido e indolor.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), divulgada em julho de 2015, revelou que 51% dos homens entrevistados nunca visitaram um urologista. O dado é preocupante, pois o exame de toque retal, procedimento realizado pelos especialistas, é muito importante para a prevenção de diversas doenças.

Dr. Lucas Nogueira, coordenador do Departamento de Uro-Oncologia da SBU, conta que esse exame é parte fundamental na avaliação e no diagnóstico do câncer de próstata ou doenças anorretais. A busca pela avaliação médica não deve ser vista como algo constrangedor, mas, sim, como uma atitude responsável e significativa.

exame de toque retal

Entenda o exame de toque retal

A próstata é uma glândula sexual acessória e está localizada entre a bexiga e o pênis. Ela é responsável pela produção da secreção prostática, o líquido que conduz os espermatozoides. Em condições normais, é pequena como uma noz.

O médico urologista Lucas Nogueira explica que o toque retal é parte do exame físico no qual é feita a introdução do dedo pelo orifício anal para avaliação de alterações, principalmente na próstata. O exame também acompanha a dosagem de Antígeno Prostático Específico (em inglês, Prostate Specific Antigen - PSA) no sangue.

No exame médico, o profissional percebe cerca de 60% da superfície da glândula, sendo que 70% dos tumores prostáticos estão localizados exatamente nessa região, tornando-se perceptíveis ao toque.

O exame de toque retal é indicado para homens a partir dos 50 anos. Já para aqueles com história familiar de câncer de próstata ou de etnia afrodescendente, recomenda-se realizar o procedimento a partir dos 40 anos.

A recomendação geral é que o exame seja feito anualmente, controlando assim a saúde prostática. O diagnóstico precoce de qualquer condição anormal reflete diretamente na eficácia do tratamento.

Livre-se do preconceito

Para o Dr. Lucas, o tabu em volta do exame de toque retal, felizmente, já diminuiu. No entanto, o preconceito ainda existe. “Gerações mais novas se mostram mais acessíveis ao exame, porém a resistência a um exame tão importante e simples ainda é grande entre os homens brasileiros”, comenta o especialista.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Só em 2014, foram 68,8 mil novos casos no território brasileiro.

Indolor e extremamente rápido - não dura mais que 15 segundos -, esse exame de rotina não causa motivos para desconforto. A sua importância vai muito além de qualquer vergonha ou preconceito, pois, em caso de tumores, a descoberta tardia diminui consideravelmente as chances de curaOs testes complementares disponíveis atualmente não substituem o exame de toque retal.

Alerte seus familiares e amigos sobre a importância do exame. A conscientização da população é fundamental para o fim do preconceito quanto ao procedimento e refletirá diretamente no sucesso dos tratamentos.

Você já fez o exame de toque retal? Foi mais tranquilo do que você pensava? Deixe um comentário! E aproveite para conferir mais dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
próstata
câncer
PSA
saúde do homem

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ