Homem

18/09/2014 11:02 - Atualizado em 19/11/2016 12:52

Reversão de vasectomia pode não devolver capacidade reprodutiva ao homem

Cirurgia não pode ser banalizada, pois a reversão de vasectomia nem sempre é eficaz.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A vasectomia é um método contraceptivo bastante popular entre os homens, por se tratar de uma cirurgia simples, rápida, pouco envasiva e de resultados definitivos: em 98% dos casos, os riscos de gravidez são eliminados. Para entender como funciona a reversão de vasectomia, é preciso compreender, primeiramente, a cirurgia contraceptiva.

Opção pela vasectomia implica reflexão

Adotada por homens que desejam eliminar sua capacidade reprodutiva, a vasectomia é recomendada apenas para quem tem mais de quarenta anos, é pai de dois ou três filhos e encontra-se em um relacionamento estável. Isso porque a decisão envolve aspectos importantes da vida do homem e do casal, não podendo ser banalizada.

reversao-de-vasectomia

A cirurgia é considerada simples e tem duração aproximada de 30 minutos, sendo necessária apenas uma anestesia local, o que não envolve a internação do paciente. A técnica consiste na obstrução dos vasos deferentes, impedindo, assim, que o homem ejacule os espermatozoides.

Apesar da relativa popularidade, a prática ainda encontra rejeição por parte de homens que temem reflexos negativos na vida sexual, como perda da virilidade e dificuldade de ereção. O que acontece, no entanto, é justamente o contrário: a garantia de não poder engravidar provoca relaxamento, tornando o processo menos tenso e mais prazeroso. A vasectomia se equivale à laqueadura das mulheres.

Cirurgia de reversão de vasectomia não garante sucesso

Todo o cuidado e ampla reflexão recomendados antes da decisão pela vasectomia se devem ao fato de que a cirurgia foi pensada para ser um ato definitivo, que elimina para sempre as chances do homem procriar. Mesmo assim, há casos em que uma reversão de vasectomia é procurada.

É possível citar, entre os principais motivos que levam ao arrependimento:

- Novo casamento com mulher mais jovem e sem filhos

- Morte de um filho

- Mudança na situação financeira

- Mudança nas crenças religiosas

- Melhora na saúde da parceira elimina impedimentos médicos à gravidez

Embora seja possível, a cirurgia de reversão não garante a volta da fertilidade com absoluta certeza. O sucesso da operação está relacionado principalmente à idade do homem e ao tempo que se passou desde a vasectomia.

Quanto maior o tempo de obstrução, menores são os índices de gravidez. Nos casos de reversão com até 10 anos de vasectomia, as taxas de gravidez chegam a mais de 70%. Já em indivíduos com mais de 10 anos de vasectomia, a taxa de gravidez fica próxima dos 44%.

Reversão de vasectomia envolve microcirurgia

O processo de reversão de vasectomia é mais complexo, mais caro e mais trabalhoso do que a vasectomia propriamente dita. É preciso reconectar as duas partes dos canais deferentes anteriormente separados, a fim de permitir que os espermatozoides sejam novamente ejaculados.

Com duração de duas a quatro horas, a cirurgia exige microscópio capaz de aumentar entre 20 e 25 vezes a imagem real, um médico capacitado em microcirurgias e uma estrutura ambulatorial mais bem equipada se comparada à da vasectomia.

Independentemente do caso, a avaliação de um especialista é fundamental. A análise da situação do casal, e não apenas do homem, pode concluir, por exemplo, que a fertilização in vitro é mais apropriada do que a reversão de vasectomia. Não deixe de procurar o seu médico!

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de ficar ligado na nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
vasectomia
sexualidade
saúde do homem

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ