Homem

06/07/2015 12:05 - Atualizado em 03/12/2016 05:59

Infertilidade: Entenda as causas da azoospermia

A azoospermia é a ausência de espermatozoides na ejaculação masculina.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Nas tentativas de gravidez, nem sempre há sucesso entre o casal. As causas são inúmeras, mas uma delas atinge somente o homem: a azoospermia. A ausência de espermatozoides na ejaculação pode ser identificada e, em alguns casos, tratada.

Essas células, produzidas nos testículos, são armazenadas em bolsas chamadas epidídimos. Por meio dos dutos deferentes, deveriam chegar até a uretra junto com o sêmen. Entretanto, esse processo não ocorre em homens azoospérmicos. Entenda por quê.

azoospermia

Causas da azoospermia

De acordo com o Dr. Reginaldo Martello, coordenador geral do Departamento de Reprodução Humana da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), existem dois tipos de azoospermia: a não obstrutiva e a obstrutiva. Suas causas são separadas de acordo com cada paciente. Veja abaixo a origem da patologia de acordo com o tipo.

Não obstrutiva

Segundo Martello, nesses casos, o homem não produz espermatozoides ou os produz em quantidades mínimas. “Essa azoospermia atinge cerca de 80% dos pacientes e possui causas como infecção do vírus da caxumba ou quando os testículos não desceram para a bolsa escrotal na infância”, explica.

Ainda, o urologista aponta que tratamentos por quimioterapia e radioterapia podem causar interrupção na formação e na maturação dos espermatozoides, além de anomalias genéticas. Uma delas é a síndrome de Klinefelter, quando o homem apresenta um cromossomo X a mais no DNA.

Obstrutiva

Martello explica que homens que possuem a azoospermia obstrutiva produzem espermatozoides, mas têm algum tipo de entupimento na via excretora, o que faz as células não chegarem junto com a ejaculação.

Problemas estruturais - como obstrução dos canais deferentes -, traumas com origem em pancadas ou acidentes, infecções - uretrite, epididimite ou prostatite - e inflamação do escroto ou do testículo podem causar a azoospermia obstrutiva.

O urologista lembra também que homens que realizaram vasectomia também são azoospérmicos. “Eles continuam produzindo espermatozoides, mas, pela intervenção cirúrgica, não os liberam mais. Em muitos casos ainda, a azoospermia pode ser idiopática, ou seja, sem causa conhecida”, alerta.

Tratamento e reversão da azoospermia

Conforme o médico, a azoospermia pode ser detectada pelo exame de espermograma, pelo qual sêmen do homem é analisado. É feita uma contagem de espermatozoides presentes ou não no líquido.

Em algumas ocasiões, é necessário realizar o exame mais de uma vez. Em certos casos, os espermatozoides somente aparecem no exame após a chamada centrifugação do sêmen. Além disso, há a possibilidade de as células reprodutoras estarem presentes em apenas uma das coletas.

De forma geral, o homem não sente sintomas causados pelas obstruções. A azoospermia provoca infertilidade, mas não causa impotência e nem interfere na vida sexual do azoospérmico.

Segundo o urologista, para os casos obstrutivos, as chances de tratamento do quadro geralmente funcionam. “Nessas situações, a opção é desobstruir ou retirar o esperma direto dos testículos ou dos canais deferentes. Além disso, existem as cirurgias de reversão da vasectomia, que possuem taxa de sucesso de 50%”, afirma.

O que você achou deste artigo? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir mais dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
espermatozoides
fertilidade masculina
ejaculação
vasectomia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ