Homem

16/08/2015 12:05 - Atualizado em 04/12/2016 10:58

HPV no homem pode causar câncer de pênis

A visita regular a um médico especialista contribui para o diagnóstico precoce da doença.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Considerado uma doença sexualmente transmissível (DST), o Papiloma Vírus Humano (HPV) acomete homens e mulheres. O risco de contaminação é igual para ambos os sexos, mas o HPV no homem costuma apresentar sinais mais visíveis.

O médico urologista Renan Desimon Cabral explica que é importante lembrar que o HPV é uma doença extremamente comum e prevalente, atingido cerca de 20% da população. É também responsável por mais de 99% dos casos de câncer de colo de útero e mais de 84% dos cânceres do canal anal. Por isso, a visita regular a um especialista é essencial para o diagnóstico precoce e o início do tratamento.

hpv no homem paciente no hospital

Transmissão e sintomas do HPV no homem

Dr. Renan comenta que a transmissão do HPV ocorre pelo contato direto, pele a pele, preferencialmente pela via sexual (raramente por secreção oral). "Vários fatores podem interferir no contágio, tais como carga viral do paciente, condições imunológicas, duração e frequência da exposição", explica ele.

Segundo o especialista, não existe um intervalo mínimo entre a contaminação e o estabelecimento da doença. O período de incubação pode variar de semanas a décadas. "O comportamento sexual é o principal determinante da infecção pelo HPV. Quanto maior número de parceiros, maior a chance de contágio", alerta o médico urologista.

O HPV é um vírus com comportamento muito variável. Na grande maioria das vezes, o organismo acaba eliminando-o dentro de 12 meses, e, em 90% dos casos, após dois anos. No homem, os sintomas mais comuns são as verrugas genitais ou condilomas acuminados, popularmente conhecidos como crista de galo ou cavalo de crista.

Em situações mais raras, quando as lesões crescem sem tratamento por anos a fio, pode dar origem ao câncer de pênis"Entretanto, é importante salientar que a forma mais comum da doença é a subclínica, ou seja, só é diagnosticada pelo médico após um exame físico minucioso", adiciona Dr. Renan.

Tratamento e prevenção do HPV no homem

O médico urologista explica que o tratamento do HPV no homem pode ser feito de várias formas, tais como cauterização, uso de pomadas, crioterapia (congelamento das lesões), aplicação de ácidos e até mesmo cirurgia. "Tudo vai depender do número, do tamanho e da localização das lesões", completa.

A prevenção deve ser feita com o uso de preservativo durante as relações sexuais, consultas regulares ao médico urologista e vacinação. A vacina para o HPV no homem teve seu uso liberado no Brasil em 2011. A mais estudada e comercializada é a chamada quadrivalente, que protege contra os tipos 6, 11, 16 e 18 do vírus.

A atual recomendação da Agência Nacional de Vigilância sanitária (ANVISA) é de que meninos e homens entre 9 e 26 anos sejam vacinados rotineiramente como forma, principalmente, de evitar a infecção de mulheres e como maneira de diminuir os casos de câncer de colo do útero.

A vacina do HPV não é distribuída gratuitamente aos homens, como ocorre com as mulheres. Ela só é aplicada em clínicas particulares de vacinação.

Dr. Renan alerta para a importância da visita de adolescentes e adultos a um urologista ou ginecologista antes de iniciar a vida sexual. "Assim, ele ou ela poderão receber todas as orientações necessárias sobre prevenção e diagnóstico precoce da doença", lembra o médico.

Você conhecia as complicações do HPV no homem? Divida a informação com familiares e ajude a diminuir a doença no Brasil. Aproveite para comentar o que você achou do artigo. E não esqueça de acompanhar mais dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
papiloma vírus
câncer do colo do útero
câncer de pênis
verrugas genitais

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ