Homem

26/03/2016 03:00 - Atualizado em 08/12/2016 09:54

Esmegma: Higiene correta previne amputação do pênis

Câncer de pênis pode ser prevenido com cuidados íntimos simples.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você pode até nunca ter ouvido falar dele, mas saiba que esse é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de pênis: o esmegma.

Seu acúmulo pode causar a neoplasia, e, posteriormente, até a amputação do membro. Felizmente, quem mantém a higiene e os cuidados íntimos em dia pode ficar mais tranquilo. Entenda como esse líquido pode causar doenças e veja por que o asseio genital é tão importante.

O que é esmegma

Segundo o coordenador do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia, Eduardo Bertero, esmegma é um filme ou capa esbranquiçada que cobre regiões do prepúcio em homens não circuncisados. “É composta por bactérias, outros micro-organismos, células epiteliais mortas, muco e outros componentes”, define.

“O esmegma pode causar inflamação crônica, infecção recorrente e subsequente formação de fimose e aderências prepuciais”, acrescenta. Além disso, existe uma relação entre a presença do líquido e do vírus papiloma humano (HPV), que pode levar ao câncer de pênis.

homem toma banho para evitar esmegma

O maior cuidado para evitar o acúmulo de esmegma é a higiene íntima. O mais recomendado é utilizar água corrente e sabão neutro para lavar bem o membro. As atenções devem ser redobradas, especialmente após relações sexuais e a masturbação, períodos mais propensos para acumular do líquido.

De acordo com Bertero, essa medida previne o aparecimento de infecções secundárias, como fungos, e possível transmissão durante a relação sexual. Vale lembrar que o esmegma não pode ser transmitido pelo espermatozoide. Em casos recorrentes, realizar a cirurgia de postectomia ou a simples circuncisão também pode funcionar como uma medida preventiva.

Câncer de pênis é o principal temor

Um dos principais motivos para se evitar o acúmulo de esmegma é o câncer de pênis. Além do líquido esbranquiçado, fimose, falta de informação sobre a doença e má situação socioeconômica e educacional das pessoas são, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), os principais fatores de risco para o desenvolvimento da neoplasia.

Como prevenção, a entidade orienta as seguintes medidas:

- Lavar o pênis diariamente com água e sabão, principalmente após relações sexuais ou masturbação

- Ensinar ao menino, desde cedo, como fazer a higiene do pênis; é preciso puxar a pele e limpar

- Realizar autoexame mensalmente: puxe a pele e verifique se há alguma lesão na região

- Usar preservativo nas relações sexuais

- Ao notar qualquer alteração no pênis, visitar o urologista.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o tumor representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem brasileiro, sendo mais frequente nas regiões Norte e Nordeste. Segundo o Data/SUS, há cerca de mil amputações penianas por ano no país.

A maior incidência mundial de câncer de pênis é encontrada na Índia, com taxas de 3,32 casos a cada 100 mil habitantes, e a menor incidência é nos judeus nascidos em Israel, com taxas próximas a zero. Acredita-se que a circuncisão colabore para isso.

Que achou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
câncer de pênis
higiene íntima
amputação peniana
secreção

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ